Coordenadora rural faz defesa do governo Zito sobre matéria que mostrou falta de escola em Corujão

A coordenadora de Educação no Campo, professora Zuca, esteve ontem, 27, na companhia da gestora do pólo do Cit Novo Horizonte, Francisca Lima, no programa Cidade da Gente (TV Codó).

Professora Zuca

As duas foram dá explicações sobre as condições mostradas pela TV Mirante denunciando falta de escola no povoado Corujão. Professora Zuca começou dizendo que via com tristeza a reportagem dado ao esforço que o governo Cuidando de Nossa Gente em melhorar a educação rural.

“Eu vejo com tristeza essa matéria porque a gente tem se esforçado muito para melhorar a educação do campo. O prefeito Zito, muito preocupado com a realidade daquela região, principalmente, do Corujão, construiu uma escola vizinha, à 6ks, foi construida uma escola padrão MEC, com salas de aula, secretaria, banheiros, tudo de qualidade para que melhorasse toda aquela região que fica vizinha à comunidade Lagoa da Cit”, disse

FALTA DINHEIRO

Lembrou que Zito Rolim já construiu bastante salas de aula (cerca de 116) e o resto do problema só ainda não foi resolvido porque falta recurso financeiro.

“o prefeito Zito já construiu bastante sala de aula na zona rural e nós não vamos dizer que vamos acabar com o problema da sala de aula coberta de palha, encontramos e estamos tentando, procurando uma maneira para que nós pudéssemos eliminar todas essas escolas de palha da zona rural. Infelizmente ainda não dispomos de recursos suficientes para que nós pudéssemos acabar com este problema”, afirmou

MERENDA

A matéria não critica falta de merenda, pois a equipe encontrou biscoito com suco no lugar e não havia este tipo de reclamação entre os alunos, mas de alguma forma a coordenadora entendeu que houve a crítica e a rebateu.

“Merenda escolar, isso não é verdade. Merenda escolar nós temos no pólo, temos um cardápio, na escola não pode ser todo dia uma coisa só que o aluno não vai gostar, claro que nós temos um cardápio. Temos aluno nesse tipo de escola nessa situação, mas estamos tentando eliminar todos esses problemas rurais”, frisou

ENSINO MULTISERIADO

Zuca também falou sobre o fato de uma só professora ensinar alunos de 4 séries ao mesmo tempo, usando dois quadros e turmas viradas.

O Governo Federal ainda não dispõe de recursos para que nós possamos contratar um professor por aluno. Numa sala dessas nós temos que ter 25 alunos, existem várias salas de aula na zona rural, por motivo até de dificuldade de acesso, salas funcionando atér com 10 alunos, multiseriado porque não podeos abrir uma sala apenas para um aluno. Na zona rural a realidade é essa, Nós temos a escola ativa que trabalha com esse tipo de aluno multiseriado de séries diferentes. Eu só lamento essa reportagem ter saído em nível de Jornal do Maranhão”, argumentou

POLÍTICA

Taxou a reportagem de ‘questão política’ porque o governo chegou a se entender com a comunidade que concordou em mandar as crianças para a escola mais próxima, que fica a 6kms em Lagoa da Cit, inclusive dispondo de tansporte escolar. Agora os moradores aparecem reclamando da escola de Corujão, para a surpresa da coordenadora rural.

“eu acredito que é uma questão política porque nós estamos sempre na zona rural, sempre, principalmente, a gestora lá do pólo também e esta comunidade aceitou, prontamente, que a gente colocasse um transporte escolar para que essas crianças fossem estudar na escola mais próxima, escola que o aluno vai se sentir bem” , disse completando

“E até fiquei surpresa porque toda comunidade dessa quer que se construa uma escola dentro da sua localidade.

A gente tá vendo lá que a distância é muito pequena, 6kms do Corujão para Lagoa da Cit, então foi colocado o transporte escolar, está lá esse transporte escolar, trabalhando manhã, tarde levando esse alunos até a escola da Lagoa da Cit”, conclui

GESTORA DO PÓLO FALA

A gestora do Pólo, professora Francisca Lima, repetiu o discurso de que a comunidades exige uma escola em Corujão quando os alunos poderiam viajar 6kms e estudar na Lagoa da Cit, que tem duas salas de aula e uma estrutura melhor.

“Essa escola já existe há muito tempo, mas cada comunidade eles querem uma escola, elas falam que estão prontos para ajudar, depois que se organizam eles ficam fazendo essas cobranças, mas como a nossa coordenadora, a Zuca, acabou de dizer, e é verdade, nós temos uma escola padrão na Lagoa da Cit, para atender a todas estas comunidades, só que é a comunidade que não quer, eles querem que funcione na sua localidade”, afirmou

Deixe uma resposta