Delegado Rômulo apreende 4.243 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai

Estas fotografias  mostram um caminhão cheio de caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai sendo descarregado na quarta Delegacia Regional de Codó após uma operação policial comandada pelo delegado Rômulo Vasconcelos realizada na rua Amapá, bairro Santo Antonio, nesta sexta-feira, por volta do meio dia.

A Polícia Civil vinha investigando a comercialização destes cigarros  em Codó a mais ou menos uma semana. O delegado que preside o inquérito contou à imprensa que aguardava apenas a chegada de uma carga mais volumosa para realizar a apreensão e, assim, ter uma prova maior do crime.

A polícia contou 4.243 caixas de cigarros paraguaios.

“Na verdade lá era o centro de distribuição deles e lá tinha vários pacotes, sacos de lixo onde ele colocava, ia vendendo em pequenas quantidades pra pequenos comércios da cidade, era pequenos comércios que iam lá buscar esse cigarro”, disse Dr. Rômulo

O dono da mercadoria é Gilson Lima de Araújo que confessou o crime de contrabando pelo qual responderá em liberdade.

 “ ele confessou o crime que tava comercializando mas que tava tentando manter a família, mas ele falei – mas tá tentando manter a família com produto ilícito, né, então é a mesma coisa de você vender um cigarro de maconha, uma droga, né, tá trabalhando? Tá, mas tá trabalhando de maneira errada”, afirmou a autoridade policial

Um comentário sobre “Delegado Rômulo apreende 4.243 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai”

  1. Essa comparação de cigarro contrabandeado com droga e cigarro de maconha mostra o ‘preparo’ da autoridade policial.
    Não tem nada haver um crime com o outro, inclusive, não é nem de competência da polícia civil, mas da polícia federal apurar o crime de contrabando.

Deixe um comentário