ENTENDA O CASO: Velocista Codó agora é medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Pequim

O Brasil deve herdar a medalha de bronze do revezamento 4x100m rasos dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou, nesta quarta-feira, que o velocista jamaicano Nesta Carter foi flagrado com a substância Metilhexanamina na amostra de urina. A descoberta levou à desclassificação da equipe da Jamaica.

José Carlos Moreira – Bronze em Pequim 2008

Como fazia parte do time de revezamento, Usain Bolt deixa de possuir nove medalhas de ouro. O atleta acumula, agora, oito medalhas. Na oportunidade, Usain Bolt e sua equipe (Asafa Powell, Michael Frater e Nesta Carter) alcançaram a marca inédita de 37s10, conquistando um novo recorde mundial.

Os brasileiros Vicente Lenílson, Sandro Viana, Bruno Lins e José Carlos Moreira (Codó) fizeram parte da equipe que ficou em quarto lugar, com 38s24. Com a desclassificação da Jamaica, o Brasil herda a medalha de bronze. Trinidad e Tobago sobe para a primeira posição, com a medalha de ouro, seguidos do Japão, com a prata.

De acordo com o COI, a Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) deverá alterar o resultado da prova de maneira imediata. A Associação Olímpica Jamaicana providenciará a devolução das medalhas e diplomas conferidos aos atletas.

Por meio de seu site, o COI informou que em nenhum momento Carter contestou a validade da reanálise, mas contestou que as amostras pudessem ser reanalisadas.

2 comentários sobre “ENTENDA O CASO: Velocista Codó agora é medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Pequim”

  1. Codó você foi meu aluno lá no mata Roma, e eu achava você, pequeno para competir com grandalhões! No entanto, você venceu. Parabéns e que Deus continue lhe dando vitórias em sua vida.

Deixe uma resposta