Hildemberg Oliveira denuncia falta de cadeira de rodas para paciente tomar banho no HGM

Dr. Hildemberg Oliveira

O vereador, Hildemberg Oliveira, denunciou ontem, 2, a falta de cadeiras de roda para a locomoção de pacientes dentro das enfermarias. Iniciou tentando fazer seus ouvintes, pares e a platéia presente entenderem do que estava falando dando um exemplo do que ocorre numa casa normal quando alguém, sobretudo idoso, sofre acidentes domésticos ou vasculares e perde a capacidade de locomoção.

“Muitas pessoas que não conseguem se locomover dentro de casa por uma questão de acidente ou coisa parecida elas utilizam, com as pessoas mais idosas, acidentes, derrame, para que possam levar até o banheiro e aí elas possam tomar esse banho”, explicou

1 DE RODAS, 2 DE MACARRÃO

Dentro do HGM, estas cadeiras tem a mesma função, servem para levar pacientes debilitados para a área de banho, quando este é recomendado por um médico.

Ocorre que, segundo o parlamentar, em todo o Hospital Geral Municipal só existe uma cadeira dessas, outras duas são de macarrão.

“E no hospital HGM, senhores vereadores e vereador Leonel, tem uma cadeira dessas, e tem duas cadeiras de macarrão sendo utilizadas. Agora vocês imaginem, sendo uma adequada à este tipo de procedimento, as outras duas não conseguem entrar por causa do tamanho, as proporções são fora do normal em relação aquele deslocamento e há a necessidade urgente de se colocar mais cadeiras”, disse

SOFRIMENTO

O paciente tem que esperar sua vez para poder tomar banho porque só uma das cadeiras, a de rodas, foi projetada para entrar nos banheiros. O sofrimento é diário, por isso Hildemberg Oliveira pediu urgência na solução do problema por parte da administração municipal.

“Por o pessoal as vezes demora muito pra se tomar aquele banho, em determinado horário avançado do dia. É uma coisa simples, é um assunto que não é de uma dimensão muito grande, mas que é importante para aqueles pessoas que estão lá. Vai representar muito senhores vereadores, a que o governo municipal tome esta providência”, pediu

Deixe uma resposta