Juiz e advogados de Codó participam de reunião no TJMA que visa combater a ‘farra das ações de empréstimos consignados”

A corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz, realizou na última sexta-feira (21), reunião com juízes, advogados e representantes de instituições bancárias para tratar da crescente demanda processual envolvendo empréstimos consignados. Os juízes auxiliares da Corregedoria, e das coordenações de Planejamento Estratégico do Poder Judiciário, também participaram do encontro.

Juiz de Codó, Dr. Holídice Barros e o conselheiro estadual Dr.  Yuri Corrêa
Juiz de Codó, Dr. Holídice Barros e o conselheiro estadual Dr. Yuri Corrêa na reunião

Segundo a juíza da comarca de Coelho Neto, Karla Jeane, as crescentes demandas processuais referentes a empréstimo consignado contra o Banco Bradesco, por exemplo, estão inviabilizando até a própria Distribuição do fórum.

A reclamação foi compartilhada pelo titular da 2ª vara de Códo, juiz Holídice Barros, que sugeriu o envolvimento da Corregedoria e das polícias estadual e federal para a resolução do problema. “Muitas dessas ações são ajuizadas sem que os autores tenham conhecimento da referida causa”, observou o magistrado.

A advogada Priscila Campos – representante do Banco Bradesco na reunião – apresentou dados gerais referentes aos processos de empréstimos consignados, os quais, segundo o Bradesco, apresentam nítida má-fé de quem os ajuiza. “As ações e práticas do Bradesco são transparentes, e quando se detecta a falha, o Banco tem cumprido as determinações e procedimentos previstos em Lei e nas ordens judiciais”, frisou a advogada.

O conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA), Walney Abreu, vê com preocupação a alta demanda de processos sobre empréstimo consignado, e sugere medidas preventivas e repressivas, pois, segundo ele, a maioria são de direitos inexistentes. “A OAB não compactua com qualquer de seus membros que se comportem sem a ética que a profissão exige”, ressaltou o representante da Ordem.

A corregedora Anildes Cruz informou que a Corregedoria e a Presidência do TJMA estudam medidas para conter e identificar tais abusos que porventura estejam ocorrendo no ajuizamento de ações dessa e de outras naturezas em todo o Estado. “Temos orientado os juízes para que realizem – formalmente – os procedimentos judiciais de notificação aos órgãos competentes, quando identificarem ações com autoria e documentação de caráter duvidoso, para as providências cabíveis”, ressaltou a desembargadora corregedora.

A juíza Sônia Amaral, da Coordenadoria de Planejamento Estratégico do TJMA, disse que as medidas mencionadas pela corregedora Anildes Cruz, estão sendo discutidas com a Coordenadoria de Planejamento Estratégico da CGJ, por meio do juiz Gladiston Cutrim.

Um workshop direcionado aos juízes com ênfase no tema fraude em empréstimos consignados deve ser realizado assim que for firmada uma parceria entre Poder Judiciário e Fenabam (Federação Nacional dos Bancos), que viabilizará, também, a troca de informações, o mapeamento de fraudes, e o acionamento do Sistema de Segurança do estadual e federal para investigar os casos.

Outro ponto discutido entre CGJ e TJ, é o desenvolvimento de parcerias para o processo de inclusão digital nas localidades de maiores ocorrências de fraudes. “Muitos usuários do sistema bancário ainda têm dificuldades em lidar com a informatização dos Bancos, o que contribui para o surgimento das fraudes”, finalizou a corregedora.

Os juízes Márcia Chaves (Coordenadoria de Juizados Especiais da CGJ), e Ferdinando Serejo (Presidente Dutra), os advogados Yuri Corrêa e Rômulo dos Santos (OAB-MA), Procópio Neto, José de Ribamar Carvalho, e Heloé Vieira (representante do Bradesco), também participaram da reunião.

Assessoria de Comunicação

Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

12 comentários sobre “Juiz e advogados de Codó participam de reunião no TJMA que visa combater a ‘farra das ações de empréstimos consignados””

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
    Se o combate a empréstimos fraudulentos e falcatruas na previdência realmente funcionasse em Codó, boa parte dos advogados do Município seriam reduzidos à indigência, já que esta é sua principal fonte de renda.
    Parafraseando o colunista Mino Carta, isto é do conhecimento “até do mundo mineral” na cidade de Codó.

  2. Já não era sem tempo , de se tomar providencias em relação.hoje todo aposentado e pensionista é sabedor que se não quiser fazer empréstimo basta bloquear o beneficio no INSS, o problema e que são induzidos por bandidos a dizer que não fizeram empréstimos gerando indenização e cancelamento da proposta , causando grande prejuízo aos correspondentes, e enchendo o bolso de advogados corruptos!!

  3. Parabéns à corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz pela iniciativa de trazer essa pauta de demanda nos processos sobre empréstimos consignados em nossa cidade, os quais da forma com que estão surgindo inviabilizam o trabalho das consignatárias, principalmente com relação aos aposentados do INSS, que em grande parte são induzidos pelos advogados com o pretexto de que o próprio INSS recomenda a busca via judicial para cancelar os empréstimos, o que não corresponde a verdade.

  4. Parabéns pela iniciativa, pois já estar mais do que na hora de acabar com a farça de alguns aqui da Cidade. Aqui na Cidade tem Advogados que ficam induzindo os APOSENTADOS E PENSIONISTAS que possuem operações de Empréstimos Consignados , a entrarem na Justiça com o pedido de cancelamento das Operações , alegando o desconhecimento das mesmas e alegando também os juros. Já tivemos depoimento de aposentados dizendo que tem um Advogado que garante que consegue cancelar os Empréstimos de quem tiver, é só procurá-lo para dar entrada no pedido junto a justiça . Agora também tá o Sindicato do Trabalhadores Rurais de Codó convocando os Aposentados a comparecerem para tratar de assunto igual.
    Parabéns TJMA, que bom que foi observada essa demanda de solicitações, pois não é normal uma Cidade inteira entrar com pedidos iguais e de uma mesma categoria com a mesma alegação e outra, a maioria representada pelo o mesmo Advogado.
    PARABÉNS

  5. a OAB existe é para defender os Advogados e a Sociedade. É muito estranho em uma reunião de Juízes na Corregedoria do TJ-MA, a OAB-MA está defendendo o interesse de juízes contra os Advogados e ainda apoiando a abertura de procedimentos policiais e administrativos contra os profissionais da advocacia no exercicio do seu trabalho. È deprimente esta postura da OAB-MA.

  6. AONDE ESTÁ A OAB-MA CONTRA OS ADVOGADOS NESSA REUNIÃO. NÃO É POSSÍVEL ISSO. CADÊ O PRESIDENTE THIAGO DIAZ DA CAMPANHA “RENOVAR PARA MUDAR” O QUE ELE DIZ SOBRE ISSO?. COMO PODE A OAB-MA ESTÁ CONTRA OS ADVOGADOS E APOIANDO ESSA REUNIÃO DO JUDICIÁRIO. ISSO É UM ABSURDO.

  7. EITA QUE ESSA TURMA É BOA DE FOTO.ESSE GRUPO DA OAB-MA NÃO REPRESENTA DE JEITO NENHUM A CLASSE DOS ADVOGADOS. COM ESSAS IDÉIAS DE ABRIR PROCESSOS CONTRA OS PROFISSIONAIS DA ADVOCACIA? ISSO É UM ABSURDO.

  8. E ENQUANTO ISSO. JUÍZES, PROMOTORES, DELEGADOS E DEFENSORES PÚBLICOS NO MARANHÃO RECEBEM LIVRES SEUS SUBSÍDIOS ACIMA DE RS 28.000,00 VINTE E OITO MIL REAIS, TODOS OS MESES DO ANO. E OS ADVOGADOS ESTÃO A CADA DIA SENDO IMPEDIDOS DE ADVOGAR NO TJ-MA, COM A DESCULPA ESFARRAPADA DE AUMENTO DE DEMANDA PROCESSUAL E AINDA APOIADOS POR ESSA OAB-MA FRACA E CONIVENTE. ISSO É UM ABSURDO. SOMENTE NO MARANHÃO ISSO ESTÁ ACONTECENDO. DURMA COM UM PESADELO DESTES.

Deixe uma resposta