Mãe conta como lavrador atirou na própria filha de 5 anos na zona rural de Codó

No Hospital Geral Municipal, para onde a menina de 5 anos foi trazida,  nós falamos  a mãe dela, a lavradora Maria José Oliveira dos Santos.  Revelou que seu companheiro, o lavrador  Luís Alves de Oliveira, de cerca de 34 anos,  sempre que fica embriagado a agride com empurrões e xingamentos.

Da última vez foi além disso, pegou uma espingarda calibre 20 e começou a dizer que iria disparar contra o rosto dela que estava em um sofá com as duas filhas do casal. O tiro realmente ocorreu e uma das crianças foi atingida.

 “Toda vez que ele bebe cachaça ele me ameaça, aí nós tava sentada no sofá e ele disse que ia atirar na minha cara, eu vou atirar na tua cara, eu vou atirar na tura cara, aí a espingarda disparou e pegou no joelho da minha filha (…) toda vez que ele chega bebo em casa ele fica me agredindo do nada, por nada”, contou a mulher à TV Mirante

A menina foi socorrida por uma ambulância do SAMU no povoado Cocal onde tudo ocorreu, a mais de 44 kms da cidade. A ambulância fica de plantão na Boa Vista do Procópio, povoado próximo.

No HGM passou por uma cirurgia para a retirada de chumbos que ficam alojados na perna atingida pelo disparo da espingarda. Os médicos e a mãe afirmaram que a criança passa bem e está fora de perigo.

“QUERO JUSTIÇA”

Ainda assustada a lavradora Maria josé Oliveira dos Santos já decidiu que deseja que seu companheiro, com quem convive há cerca de 10 anos, seja punido. Quer dá um basta na violência que vem sofrendo a bastante tempo.

“Eu to esperando que a Justiça toma conta disso, porque se não não vai dá certo não, faz tempo que ciô que eu vivo humilhada por aquele homem, faz tempo ciô e eu quero que melhore as coisas pra frente”, disse

O lavrador Luís Alves de Oliveira ainda não foi preso segundo a delegada da mulher, Dra. Maria tecla Cunha,  que também ficou impressionada com a violência. Informou que as buscas continuam e que ele será indiciado por, pelo menos, dois crimes.

“Irresponsabilidade e é certamente que o extinto de crueldade se estendeu à esposa e à sogra, certamente o objetivo dele seria estendido a toda a família (…) UMA VEZ SENDO PRESO, COMO SE PRETENDE INDICIÁ-LO? Tentativa de homicídio e ameaça também”, afirmou a delegada

Um comentário sobre “Mãe conta como lavrador atirou na própria filha de 5 anos na zona rural de Codó”

Deixe uma resposta