MATEUS LIMA – o gigante codoense do Jiu Jitsu

Há dois anos existe em Codó uma filial da Gracie Barra, academia especializada nos ensinamentos milenares do Jiu Jitsu, arte marcial que não usa golpes traumáticos (violentos).

Mateus Lima - nasce uma lenda do Jiu Jitsu maranhense
Mateus Lima – nasce uma lenda do Jiu Jitsu maranhense

 “O Jiu Jitsu é um esporte que ele não tem soco, não tem chute, é um esporte de alavanca, aonde você tem as quedas, imobilizações e a gente pressiona algumas partes do corpo do adversário para que desista do combate, que pressões são essas? A gente aplica algumas chaves de braço, algumas chaves de perna ou aplica estrangulamentos aonde o indivíduo pode vir a desmaiar sem causar risco à saúde ou à vida e a luta se termina ali”, explicou-nos o sensei (professor) Ivanilson Soares, que comanda uma rede de academias no Maranhão e no Piauí, com sede em Pedreiras.

Em Codó, o grupo vai entre 20 a 30 praticantes e tem crescido de acordo com o professor, responsável local, Edson Ferreira.

“Boca a boca, rede social, panfletagem ou outra, apresentações em praças, mais é boca a boca mesmo, o pessoa se sente bem, convida os colegas pra participar, pra fazer aula experimental, aula experimental é gratuita, então isso chama muito também, e ao poucos vamos conquistando nosso espaço”, afirmou

O maior destaque codoense é o jovem Mateus Lima. Em dois anos ele já acumula 11 medalhas e um troféu dentro e fora do Maranhão.

 “Essa daqui foi já agora lutando de azul, foi a primeira luta de azul, tem umas duas semanas, essa daqui foi em Teresina, Copa dos Sertões, essa aqui foi a primeira etapa do Maranhense e essa daqui foi uma outra etapa do Maranhense…competindo mesmo já tô há uns dois anos”, explicou mostrando apenas 4 medalhas

Contou seu segredo.

 “Dedicação, assim, a gente entra no esporte e a gente não imagina a proporção que a gente mesmo vai ganhar”, concluiu

Também ouvimos o pai de Mateus, seu Robelcine Galvão Lima. Orgulhoso e muito satisfeito com as mudanças que o Jiu Jitsu trouxe para a vida do filho.

“Hoje  a gente já sabe que toda vez que ele faz uma viagem sempre traz uma medalha, é muito difícil ….QUANDO CHEGA, FICA FELIZ? Ah! Fica todo mundo feliz, todo mundo, a família toda…AGORA O SENHOR COBRA TAMBÉM? Tem que cobrar, cobro isso, como o estudo”, disse

Os dois gravaram um vídeo para o blog onde falam sobre estas vitórias que também são de cunho pessoal.

8 comentários sobre “MATEUS LIMA – o gigante codoense do Jiu Jitsu”

  1. Os estrangulamentos do Jiu-jitsu não oferece risco de vida? rsrsrs o ( MATA Leao mata ate um leao ) uma vez que corta a oxigenação do cérebro, conheço bem essa arte, dediquei 16 anos da minha vida a ela.

  2. Em 2015, completa 3 anos que essa modalidade foi incluída nos Jogos Escolares Codoenses. A organização da competição fica a cargo da Gracie Barra.

Deixe um comentário