Moradores do São Benedito pretendem acionar a CEMAR na Justiça

A professora aposentada, Maria do Socorro Silva, resolveu  assistir TV no quarto no início da noite de ontem, 11, de repente….

“Quando eu liguei ‘papoco’ do receptor com muita fumaça…SE ASSUSTOU? Nossa! O susto é grande demais, o papoco da lâmpada aí eu saí nos compartimentos da casa onde eu ia passando ia papocando as lâmpadas”, contou

Foi no início da noite anterior (entre 6h30 e 7h da noite), no dia seguinte, às 10h da manhã, quando desta reportagem,  ainda não sabia se eletrodomésticos como a geladeira, por exemplo, e duas TVs, ainda funcionavam porque continuava sem energia elétrica na casa.

Professora Socorro Silva mostra alimentos pré-cozidos sem refrigeração

Já o empresário, conhecido como Zito,  amanheceu com a certeza de que não poderá mais contar com o portão elétrico que havia queimado, a cerca elétrica, todos os ar-condicionados, as TVs, nem com o refrigerador caro que possui na cozinha.

LOCALIZAÇÃO

Tudo isso ocorreu nesta no bairro São Benedito, entorno da Igreja Matriz,   com registros de uma gráfica atingida (a Imprima), uma academia de ginástica (Figueiredo) e até a casa paroquial de Santa Rita e SANTA Filomena onde todas as lâmpadas estouraram. Moradores de pelo menos 4 ruas denunciam que tiveram prejuízos.

Dona Mariada Cruz de Carvalho  é da Cônego Mendonça.

 “Queimou um televisor e queimou todas as lâmpadas…A SENHORA SE ASSUSTOU? Ah o sufoco foi grande, teve barulho, cada lâmpada era uma explosão’, respondeu

Dona Dalva Cabral dos Santos Silva amanheceu sem energia elétrica e sem saber o tamanho de seu prejuízo na rua João Muniz Bayma.

 “Eu  espero que eles resolvam este problema o mais rápido possível , nós estamos aqui, estamos com carne na geladeira estragando , não temo água legal pra tomar, tudo, tudo”, esperançou a costureira que estava com um irmão com duas pernas amputadas sem ventilador

Os moradores filmaram um poste em chamas, segundo eles, a companhia de energia elétrica foi  acionada imediatamente mas nada foi feito.

“As pessoas ficaram muito embaixo também, ficamos com medo , preocupado com as pessoas que tavam olhando muito perto, podia dá um curto circuito, acontecer algum prejuízo grande até mesmo uma morte”, relatou o estudante André Campos Maranhão

Depois do fogo na área, o técnico industrial, Cândido Aragão,  morador,  tomou o cuidado de medir a intensidade da energia que chegava às residências. Numa das  fotos o medidor marca  390 Volts.

Registro de 390 Volts feito por morador

“um equipamento pra 220 e você jogar 400 wolts em cima dele com certeza estoura tudo (…) Espero que a CEMAR tome providência e ressarcir a gente o mais rápido possível né, muita gente aí, prejuízo grande, grande mesmo”, disse

O empresário Adail Maranhão Filho, que estava indignado, disse que todos vão procurar a CEMAR em busca de ressarcimento dos prejuízos, se ela não atender vão acioná-la na Justiça.

“Vamos à Justiça, nós vamos arrumar um advogado pra entrar contra a CEMAR porque ela vai ter que ressarcir todos os prejuízos dos moradores, foram vários moradores que tomaram  prejuízo aqui, umas 4 ruas”, disse o empresário que teve lâmpadas e ar-condicionados queimados em casa.

NOTA DA CEMAR

A Cemar esclarece que a interrupção no fornecimento da energia elétrica ocorrida na noite da terça-feira, dia 11, aconteceu que em virtude de problemas na rede de distribuição, atingindo parcialmente o bairro São Benedito em Codó.

Por essa ocorrência, a Companhia pede desculpas aos clientes atingidos e informa que equipes de plantão da Cemar foram mobilizadas, trabalharam intensamente e restabeleceram o fornecimento da energia elétrica para a área atingida.

A Cemar orienta aos consumidores que suspeitem da queima de seus equipamentos elétricos devem entrar em contato com a Central de Atendimento, pelo 116, para comunicar o ocorrido ou devem se dirigir a Agência de Atendimento e seguir as orientações necessárias. A Companhia conduzirá os processos, conforme regras e prazos definidos pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica.

 Assessoria de Imprensa da Cemar

Um comentário sobre “Moradores do São Benedito pretendem acionar a CEMAR na Justiça”

Deixe um comentário