NA CRISE Zito Rolim fala sobre DEMISSÃO em quadro de quase 6 mil funcionários da prefeitura

Zito Rolim  fala sobre como vencer a crise
Zito Rolim fala sobre como vencer a crise

A crise chegou primeiro no Governo Federal, justo naquele que é responsável por quase a totalidade dos recursos que chegam à Codó e já é fato que alguns programas sociais estão atingidos, que já está havendo cortes no FPM, entre outros problemas à vista.

Diante deste cenário, procuramos entrevistar o prefeito Zito Rolim sobre o que ele está fazendo para atravessar este período crítico de seu governo que, certamente, poderá atingir a vida daqueles que trabalham na prefeitura.

A primeira receita do gestor, para lidar com a crise que se mostra a cada dia,  foi falar em cortar aquilo que chamou de supérfluo. Exemplificando destacou a Saúde como área prioritária que merece um cuidado maior.

“Nós temos que buscar cortar aquilo que é supérfluo, o que é prioridade nós temos que fazer de tudo para que ela continue acontecendo, o supérfluo sim, porque você sabe que nós temos que priorizar algumas coisas. Na verdade é uma situação difícil porque cai a receita, mas  a despesa continua a mesma, as vezes até aumentando”

“Na saúde, onde você não se programa, estou bonzinho aqui hoje, amanhã estou doente e não tenho recurso para que possa fazer o tratamento e aí, como é que eu vou fazer? na Administração é dessa forma, alguns setores podem se programar e não sendo possível você pode até evitar fazer aquela despesa, mas numa área dessa que eu estou me referindo você tem, de alguma forma, desdobrar-se para que possam atender as pessoas que necessitam desses cuidados”, concluiu

Uma prova de que a crise já chegou à Prefeitura de Codó é o Campeonato Codoense de Futebol (1ª Divisão). Possivelmente não ocorrerá este ano por conta da falta de recursos.

8 MILHÕES EM SALÁRIOS/ 6 mil funcionários

Na entrevista chegamos ao ponto crucial – o das possíveis demissões caso o aperto financeiro continue nos próximos meses. Zito já enfrentou o problema no seu primeiro mandato quando teve que meter a navalha em mais de 1.500 funcionários.

Depois inchou a folha novamente e agora, segundo ele mesmo, estamos alcançando a casa dos 6 mil empregados no governo, o que representa gastos da ordem de quase 8 milhões e meio de reais. Sobre esta situação, indaguei:

-ESSA QUESTÃO DE PESSOAL. NÓS TEMOS CERCA DE 5.300 FUNCIONÁRIOS, SERVIDORES, CONTRATADOS, ENFIM. COMO É QUE O SENHOR VAI LIDAR COM ESSA QUESTÃO DE PAGAMENTO, QUESTÃO FINANCEIRA, DESSAS PESSOAS?

Zito responde – Na verdade, nós temos mais. Estamos nos aproximando de 6 mil servidores, é uma folha de mais  de 8 milhões e meio de reais e isso também tem contribuído muito para que o nosso não tenha ainda atingido uma crise tão forte porque, de qualquer forma, o comércio consegue desse recurso cada um absorver um pouco por isso que a gente tá mantendo.

DEMISSÃO

Especificamente sobre demissões afirmou que fará de tudo para manter a folha atual.

“Na verdade, é preocupante, mas nós vamos trabalhar, vamos fazer o possível para que a gente não faça nenhuma demissão, essa é a nossa preocupação, é manter as pessoas que estão hoje nos seu posto de trabalho, trabalhando para que ela não tenha uma preocupação a mais. Além da dificuldade que ela já passa no seu cotidiano, ainda aquela preocupação de arranjar um novo emprego. Isso é o que a gente tem trabalhado pra manter todos os que estão trabalhando nos seus postos de trabalho”, concluiu

18 comentários sobre “NA CRISE Zito Rolim fala sobre DEMISSÃO em quadro de quase 6 mil funcionários da prefeitura”

      1. Só isso resolve o problema,o que tem de funcionários lagartas não é brincadeira. Ainda têm os contratados por favores políticos que ficando sentados o dia todo sem fazer nada.

  1. Nenhuma demissão ?? se já começou, rescindiu contrato de 20 carros alugados, menos os carros da C e da veread .. .. Essse prefeito é uma …., pensa que todos são besta .

    1. Olá meu amigo é dinheiro do cidadão codoense então amigo façam um grupo chamado de (gatos ligados) que fiscaliza as verbas do prefeitura, Câmara municipal.

    2. Olá meu amigo é dinheiro do cidadão codoense então amigo façam um grupo chamado de (gatospingados) que fiscaliza as verbas do prefeitura, Câmara municipal.

    3. Olá meu amigo é dinheiro do cidadão codoense então amigo façam um grupo chamado de (gatos pingados) que fiscaliza as verbas do prefeitura, Câmara municipal.

  2. Bom dia Acelio venho mais uma vez comentar tua matéria na última ficamos em desavenças. OK desta vez não quero ofendê-lo apenas sugerir que faça uma matéria sobre estes 6 mil funcionários, e qual a função exercida por tais e porque não se cumpre a lei já que funcionários contrados só em casos emergenciais .
    Porque o glorioso gestor municipal não criou mecanismos de geração de prego e renda pelo que percebi ele transformou a prefeitura em sua empresa privada.Alguém pedia pra um mbro de alto escalão pró aceitarem um posto de trabalho e ele vautorizava

  3. Bem a maioria ja falou mas não custa repetir: é só tirar o povo da folha que recebe sem trabalhar. Acordos políticos para dá dinheiro para esse povo é ilegal,é desonesto, é sujo e nojento.
    Vai demitir quem trabalha e vai continuar dando dinheiro para um bando de vagabundos que nem pisam em serviço???

Deixe uma resposta