ÓTIMA NOTÍCIA: Codó não registra casos de FEBRE AMARELA desde 2001

A situação de surto de FEBRE AMARELA se agrava em Minas Gerais. O G1 noticiou o fato hoje da seguinte forma, mostrando a situação:

Mosquito HAEMAGOGUS, um dos transmissores da Febre Amarela

Já as notificações de casos suspeitos subiram, em relação ao último balanço, de 48 para 110. Segundo a secretaria, 20 são casos prováveis e se referem a homens, com média de idade de 42 anos.

A cidade com maior número de notificações é Ladainha, onde 31 suspeitas foram registradas. Na sequência, aparecem três cidades do Vale do Rio Doce: Caratinga, com 20 registros, Imbé de Minas, com 14, e Piedade de Caratinga, com 12.

Também há ocorrência de casos suspeitos em Entre Folhas (2), Inhapim (2), Ipanema (4), Itambacuri (5), São Domingos das Dores (1), São Sebastião do Maranhão (1) e Ubaporanga (6), no Vale do Rio Doce; Frei Gaspar (1), Malacacheta (4), Poté (6) e Setubinha (1), no Vale do Mucuri.

NA CIDADE DE CODÓ

Nós estivemos esta semana com GILBERTO, servidor estadual responsável por inserir num programa do Ministério da Saúde todas as doenças, endêmicas principalmente, que ocorrerem em Codó e em mais 5 cidades da nossa regional (Timbiras, Coroatá, Peritoró, Alto Alegre do Maranhão e São Mateus).

O funcionário fez uma busca, relacionada à Codó, de 2001 até hoje. A boa notícia é que não há 1 registro sequer sobre ocorrência de FEBRE AMARELA no nosso município, como já havia nos afirmado a coordenadora de Vigilância em Saúde, enfermeira Karen Cruz.

2 comentários sobre “ÓTIMA NOTÍCIA: Codó não registra casos de FEBRE AMARELA desde 2001”

Deixe um comentário