Pastor Max sugere descentralização do ensino médio para a zona rural

Pastor Max revelou ontem (19) um problema que vem sobrecarregando o transporte escolar mantido pela Prefeitura de Codó. Segundo ele, há muito mais alunos do que o convênio com o Governo do Estado cobre para serem transportados.

“Seis mil alunos do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano na zona rural de Codó. Temos um registro no FNDE de 521 alunos para serem atendidos com transporte escolar em convênio como Governo do Estado, fora a demanda não informada e isso acaba sobrecarregando o transporte escolar do município que, prioritariamente, atende a demanda do ensino fundamental da rede municipal”, disse

A sobrecarga, pelo que se fez entender, vem do Ensino Médio, de responsabilidade da Secretaria Estadual de Educação. Como o município não suporta a demanda para trazer à todos para as escolas da cidade, muitos filhos de lavradores estão desistindo da escola logo ao terminarem o 9º ano do Ensino Fundamental.

‘A sobrecarga desse atendimento acaba gerando algumas denúncias que tem vindo à esta Casa, cobrança também a nós que somos vereadores porque falta escolar, falta esse atendimento, essa complementação, acontece que ainda fica uma grande demanda de alunos que conclui o ensino fundamental sem acesso ao ensino médio no nosso município (…) muitos jovens acabam abandonando a escola por dificuldade de deslocamento’, afirmou

DESCENTRALIZAÇÃO

Max sugeriu uma descentralização e antes disso uma audiência temática para encontrar ouvindo, principalmente, a Secretaria Estadual de Educação, solução urgente para o que chamou de ‘grande gargalo”.

“É descentralizar o ensino médio no município, polarizando o atendimento, nosso objetivo é universalizar o ensino para que este aluno do campo, que muitas vezes, ficam sem perspectiva nenhuma ao concluir o fundamental e aí esses jovens vão engrossar as fileiras da exclusão permitindo a vulnerabilidade desses cidadãos ao tráfico de drogas e outros males que afetam a nossa juventude”

“Requeiro, de forma verbal, que através da Comissão de Educação, da qual eu sou presidente, possamos realizar uma audiência temática sobre universalização do ensino médio na zona rural de Codó”, concluiu

2 comentários sobre “Pastor Max sugere descentralização do ensino médio para a zona rural”

  1. não concordo com vc Enzo, o ensino fundamental na zona rural é melhor do q na urbana pelo menos no pólo q eu trabalho os alunos são mais esforçados, obedientes, querem algo com futuro. Qdo chega na sede se depara com outro mundo, más companhias e acabam desvirtuando o seu vcaminho pra marginalidade e o consumo de drogas.

Deixe um comentário