Por professor Marcos – A mão do Estado que não alcança nossa ciade

A MÃO DO ESTADO QUE NÃO ALCANÇA NOSSA CIDADE.

  • Na educação, mesmo após as manifestações realizadas pelos estudantes da rede estadual no 1° semestre, agora em pleno 2° semestre, é notório se observar nas ruas da cidade já por volta das 9:30h da manhã e também na parte da tarde umas 15:30h, a circulação de alunos nas ruas e praças liberados provavelmente por falta de professores nas escolas.
  • Na saúde e/ou falta dela, nossa UTI continua sendo Timbiras, Coroatá, Peritoró, Presidente Dutra e outros.

  • Na segurança, o pequeno contingente de policiais, delegados e viaturas não atendem a demanda do município, aumentando assim a insegurança da população.
  • A MA-026 mais especificamente no trecho entre km-17 e Timbiras se encontra cada vez pior, apesar das inúmeras reclamações, denúncias e até manifestação, sendo que só depois disto começaram mais um paliativo, o que representa muito pouco diante do apoio e da tão propagada aliança política local do governador com prefeito e o deputado da cidade.

  • O parque ambiental construído e inaugurado às pressas em pleno ano eleitoral, encontra-se atualmente abandonado e largado à própria sorte.
  • O restaurante popular encontra-se desativado à cerca de três anos.

Prof. Marcos, presidente do SINTSERM-CODÓ.

Em: 15/08/2019.

6 comentários sobre “Por professor Marcos – A mão do Estado que não alcança nossa ciade”

  1. Infelizmente Professor você está com a razão. Nao dá pra entender o tratamento recebido pelos alunos da zona rural que fazem o segundo grau em Codo. Durante a tarde vemos dezenas de alunos sentados em calçadas aguardando a conducao que os levarão de volta pra casa. Porque isso acontece todos os dias?

  2. É triste mas é essa a realidade. Na questão da educação, das 19 unidades regionais de educação, Codo é a única que não possui uma escola estadual de tempo integral. Os IEMAs que são escolas de ensino médio profissionalizantes e estão espalhados em todo o Maranhão, na de Codo se limita a ofertar 02 cursos de curtíssima duração uma vez ao ano. Na segurança a falta de elucidação e/ou resolução de vários crimes em muito se deve pelo baixíssimo contigente de policiais civis e delegados, bem como a falta de novos distritos policiais. A UPA retrata bem a situação como o governo maranhense trata a saúde dos codoenses. O parque ambiental é um belo equipamento de lazer e bem estar, contudo, requer cuidados e manutenção. A MA 026 embora em reforma no trecho do km 17 ao povoado triângulo a rota km17/Codo/Timbiras está praticamente intrafegável e perigosa. Enfim, Codó apesar de ser o sexto município mais populoso e o quinto maior colégio eleitoral do Maranhão, historicamente sempre foi tratado com pouco caso pelos governantes estaduais, com exceto nos períodos de campanhas políticas.

  3. Esta falta de atencao do Governo do Estado vem de longas datas. Nos idos de 50 quando o Coronel Sebastiao Archer governava o Maranhao, a estrada para chegar a Sao Luis passava por dentro de Codó. Quando resolveram fazer a rodovia ligando Sao Luis a Teresina, mudaram o tracado e a dita cuja ficou distante da sede 17 km. passando na licalidade Salvaterra de propriedade de Joaquim Cardoso que hoje é conhecida como km.17. A justificativa que foi dada na epoca era que a estrada passando dentro de Codó ia juntar muito bandido e ladrão. O resultado está ai. Tinhamos linha regular de aviões em Codó. Quando a Varig mudou de equipamento do DC-3 para o AVRO exigiu mais 300 metros de pista. Nunca fizeram e tambem nao tivemos mais linha de aviões. Desta forma vamos vivendo tipo caranguejo – pra frente e pra trás. Uma lástima.

  4. Se ele quiser promover, isso não vem ao caso, mas a verdade foi dita. Agora se está achando isso brincadeira, vou ficar torcendo pra você sofrer na pele com um desses descasos….

Deixe um comentário