Reitor do IF Sertão-PE, Ivaldo José da Silva, visita Facape com intuito de firmar parcerias e levar modelo da faculdade para o Maranhão

Reitor do IF Sertão em visita oficial
Reitor do IF Sertão em visita oficial

A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) poderá servir de modelo para a implantação de uma autarquia no município de Codó, no Maranhão.

A ideia é do reitor pro tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), Ivaldo José da Silva.

Ele visitou a faculdade esta semana e, numa conversa com o presidente Rinaldo Remígio, falou sobre parcerias e ideias envolvendo as Instituições de Ensino Superior (IES) do Vale do São Francisco.

Segundo o reitor, o modelo de estrutura e gestão da Facape chamou a atenção dos gestores públicos maranhenses. “A ideia é levar essa experiência exitosa da Facape para o município de Codó, no Maranhão. Eu já estive com o prefeito e toda sua equipe, e houve um sinal muito forte de que eles têm interesse de reproduzir essa experiência. Agradeço ao companheiro Rinaldo por nos ajudar a tornar realidade esse sonho dos moradores de Codó. O modelo é tão exitoso que outros municípios deveriam colher essa experiência e reproduzir”, comentou.

Em relação às parcerias, os gestores conversaram sobre a possibilidade de ampliar os cursos de pós-graduação lato e stricto sensu na região. Isso poderá ser feito através do intercâmbio de professores entre as instituições, inclusive com a participação da Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco), que já está firmando um convênio para que os docentes da universidade possam dar aulas nos cursos de especialização da Facape, e vice-versa.

“Aqui a gente reproduz a fala do nosso parceiro Julianeli Tolentino, reitor da Univasf, numa junção de forças para capacitar ainda mais nosso corpo docente. Nós, do IF Sertão-PE, também deveremos participar desse trio fortalecendo o campo da pós-graduação na região”, ressaltou.

Por Monyk Arcanjo/via Larrisa Lins

Um comentário sobre “Reitor do IF Sertão-PE, Ivaldo José da Silva, visita Facape com intuito de firmar parcerias e levar modelo da faculdade para o Maranhão”

  1. Codó já tem um IF,que por sinal é um dos melhores do Nordeste,pois seu quadro funcional é cheio de PIAUIENSE ou que estudarão em Teresina. estudou achando que esse ” convênio ” com a FACAPE parece mais uma “facada”,pois a INVÉS de APROVEITAR TODO O POTENCIAL do Instituto Federal do Maranhão-IFMA-Codó, vai ” buscar” lá em outro estado uma instituição que é pior que a nossa,que já conhecemos e lutamos por ela. Então,fecha o IFMA-codó,JÁ QUE ELE NÃO SERVE. O IFMA-Codó,tem em seus quadros DOUTORES,MESTRE,ESPECIALISTA que com certeza SE A PREFEITURA QUISER FAZER E TRAZER PÓS GRADUAÇÃO,o IFMA é o mais preparado da região NORDESTE,pelo quadro de servidores. É BOM OS FUNCIONARIOS DO IFMA ficarem de olhos abertos,pois COISA BOA não é. UM IF-Sertão querer IMPLANTAR UMA AUTARQUIA em Codó com uma instituição(FACAPE)particular. Aí tem. É bom investigar e a turma ficar de orelha em pé. De graça,só orações. C U I D A D O .A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE) foi criada em forma de Autarquia Municipal com a denominação de Autarquia Educacional do Vale do São Francisco – AEVSF, pela lei municipal nº 25/76 de 19 de julho de 1976. Posteriormente, a Autarquia transformou-se em órgão mantedor da FACAPE.

    Inicialmente, instalou-se no prédio da Faculdade de Formação de Professores de Petrolina – FFPP, atualmente Campus Petrolina da Universidade de Pernambuco, com o curso de Administração de Empresas. Sua sede própria só foi inaugurada em 1981, cujo projeto de implantação foi coordenado pelo Engenheiro Professor Valdenor Daízio Ramos Clementino, na gestão do prefeito Diniz de Sá Cavalcanti.

    A autorização de seu funcionamento se deu a princípio, pela resolução nº 01/77 de 13 de janeiro de 1977 do Conselho Estadual de Educação. Pelo decreto nº 82.4752 de 23 de outubro de 1978, publicado no diário oficial da União de 24 de outubro de 1978 o então Presidente da República Ernesto Geisel autoriza o funcionamento da FACAPE em nível nacional.

    Em 2014, a faculdade conta com 8 cursos de graduação, todos reconhecidos pelo Plenário do Conselho Estadual de Educação: Administração, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Comércio Exterior, Direito, Economia, Secretariado Executivo e Turismo; e 3 cursos de Pós-Graduação: Gestão de Tecnologia da Informação, Gestão de Serviços de Saúde e Gestão de Recursos Humanos nas Organizações. Recentemente granjeou o Diploma do Mérito Educacional Professor Paulo Freire e OAB Recomenda3 pela excelência no ensino.

Deixe uma resposta