RETROCESSO – A vida de quem sobrevive sem direito à água na cidade de Codó

Se você nunca passou o dia inteiro sem um pingo d’água na torneira, durante semanas, meses, anos, não anda nem perto de saber o que é viver na rua Nossa Senhora dos Milagres, que pega parte do Codó Novo e tem seu fim já em cima do morro do bairro Nova Jerusalém (onde cata-se pedras).

Para tentar lhe mostrar o que é viver assim, entrevistei a dona de casa Maria do Socorro da Silva. Pra começar, água na torneira dela só depois das 9h da noite e se ela dormir muito, já fica sem o líquido precioso.

“Todo tempo sem água, só chega de umas 9h pra frente…VAI EMBORA QUE HORAS? pela manhã já não te mais…6H DA MANHÃ? não tem mais…

“E COMO É VIVER NUMA SITUAÇÃO DESSAS? é muito ruim porque você tem que armazenar água para poder durante o dia você tomar banho, cozinhar, botar nas garrafas pra botar na geladeira, lavar roupa. Agora mesmo eu tô com roupa pra lavar e não tem como lavar porque a água já foi embora”, disse

TEM CONTA À PAGAR?

Bom numa situação como a dela seria ver-se livre de qualquer cobrança, mas não é o caso da simpática senhora, nem de sua vizinhança.

Se bem que é a primeira vez que dona Socorro vai enfrentar o desprazer de pagar a conta de água sem tê-la nas torneiras regularmente.

Conseguiu uma ligação para o abastecimento do SAAE recentemente e a primeira conta já está em seu poder – R$ 41 e alguns centavos. Disse-nos que pagará com muito desgosto.

“Como foi meu primeiro talão, eu recebi agora foi R$ 41. É R$ 21 pra ligação e o resto de consumo. Com gosto a gente não paga porque a gente não tá tendo água, se tivesse todo dia pra servir a comunidade, aí sim poderia ser com gosto porque a gente tá sabendo que tá usando, vai pagar porque tá usando. A gente praticamente não usa, tem armazenar pra poder”, afirmou

DEBAIXO DA CAIXA

Esta dona de casa mora debaixo de uma das caixas d’água gigante que nunca funcionou para acabar com o problema na região.

Estive no SAAE ontem às 11h40, mas me foi informado que o diretor já havia saído e só retornaria no turno vespertino (depois de 1h, disse um funcionário).

Por conta disso, não foi possível ouvi-lo, novamente, a respeito do problema.

7 comentários sobre “RETROCESSO – A vida de quem sobrevive sem direito à água na cidade de Codó”

  1. Município de Tuntum terá que regularizar pagamento dos conselheiros tutelares atrasado desde agosto
    Judiciário 15-12-2014 às 23:00

    Comente

    O Ministério Público do Maranhão ajuizou Ação Civil Pública com pedido de liminar para obrigar o Município de Tuntum a regularizar, em caráter de urgência, o pagamento dos salários dos conselheiros tutelares, em atraso desde o mês de agosto. Em caso de descumprimento, o município poderá ter que pagar multa diária no valor de R$ 1 mil.

    Conforme a ação, se a Prefeitura alegar a falta de recurso para o não pagamento, foi requerido o remanejamento de valores de áreas não prioritárias para a efetivação do direito.

    O promotor de justiça Francisco de Assis da Silva Júnior, autor da ação, manifestou sua preocupação com o prejuízo que pode ser causado aos direitos de crianças e adolescentes diante de uma possível paralisação das atividades pelos conselheiros tutelares, além de sobrecarga de trabalho para Ministério Público e o Judiciário. “Grande parte dos casos que deságuam no Judiciário poderiam ser resolvidos (ou prevenidos) no próprio Município, caso o Conselho Tutelar tivesse condições de funcionar adequadamente e existissem programas de atendimento eficientes”, argumentou.

    O membro do Ministério Público destacou a importância do papel do Conselho Tutelar, como serviço público obrigatório e permanente, inserido no princípio constitucional da prioridade absoluta, e essencial para a proteção dos direitos de crianças e adolescentes.

    Fonte: MPMA

  2. hehehe Codó velha q ñ foges as tuas mazelas.. fazem 22 anos q deixe-te e parece q nada mudou, cansei d v minha qrida mãe levantar-se a meia noit p ter q encher todos recipientes possiveis p ñ faltar água durante o dia. Parece-te q nunca vais p frent minha amada terra,falta-te amor e cudado dos filhos teus.

  3. Rapaz Esse Problema de ÁGUA não é Somente em Codó NÃO!!Isso é em Quase Todo o Maranhão o Que Dizer de Imperatriz-Ma,o Rio Tocantins Passa Dentro da Cidade e o Sistema da CAEMA é Deficiente.Assim como em Barra do Corda-Ma com Dois Rios Passando Dentro da Cidade,Rios Corda e o Mearim,e a Falta de Água é uma Constante,Dia SIM Dias Não.Caxias-Ma,(SAAE)(Bacabal-Ma,(SAAE) Viana-Ma,(SAAE) São Luis,(CAEMA)e Outras Mais.Isso Tudo é Falta de Gestão Pública em Não Querer Dá Uma Solução nessa FALTA de Água Mais a CONTA Todo MÊS e Enviada ao Consumidor.Coisas do Maranhão.

  4. Se as outras cidades tem problemas não podem se tornar de base para erros nos outros SAAEs OU CAEMA!!
    pRECISA MUDAR A GESTÃO DE CODÓ TODA E SÓ ASSIM AS COISAS VÃO P/ FRENTE!!

Deixe uma resposta