Secretaria de Educação já definiu calendário para o período do Mundial de Futebol

Se a decisão dependesse dos alunos da rede pública municipal de Codó, o mês de junho seria inteirinho de férias por causa da  Copa do Mundo de Futebol que acontece, como todos já estão carecas de saber, no Brasil.

 “Nós estamos querendo férias pra ficar em casa assistindo o jogo sem estudar, sem vir pra escola de jeito nenhum, porque tá assim no meio da escola o cara vir pro jogo é ruim de mais”, disse Willison Santos, da escola Senador Archer

Ficar em casa é muito, muito  importante nem que seja apenas para fazer o que João Pedro Gomes, da mesma escola,  planeja.

“POR QUE NÃO DÁ PRA VIR PELO MENOS PELA MANHÃ, JÁ QUE OS JOGOS SERÃO À TARDE?   Treinar a voz…PRA QUÊ? Pra torcer pro Brasil (sorrindo) pra gritar”, respondeu

 TORCIDA DE 27.773 pessoas

 São 27.773 alunos desejando ficar em casa nesta Copa. Apesar da pressão de toda esta torcida,  que encheria o estádio René Bayma mais de 5 vezes se fosse amontoada na nossa principal praça esportiva,  a palavra final foi mesmo da Secretaria Municipal de Educação que já se planejou para o mês de junho.

O planejamento foi feito no início do ano, segundo esta orientadora de projetos, professora Gardênia Salazar.Todas as vezes que a nossa seleção jogar em junho as escolas estão liberadas pra liberar os alunos e isso não vai mexer em nada no calendário escolar.

Só se pensará em reposição de aula caso o Brasil avance nas fases classificatórias.

“Nós optamos por pararmos apenas nos dias de jogos, esses dias em que as  escolas irão parar não serão dias repostos, ou seja, quando contamos 200 dias letivos previstos em lei, mínimos para nossos alunos, já foram deduzidos esses dias, somente a medida a medida em que o Brasil seja classificado é que as escolas irão fazer seu replanejamento de reposição de aulas”, disse

Mas atenção, tem escola que já fez planejamento diferente.

Onde professora Edinir da Silva Sousa é diretora (Senador Archer), por exemplo, se o jogo for a tarde, a turma da manhã já está convocada para o banco da sala de aula e pra garantir presença ela pensou numa espécie de compensação a cada sexta-feira. 

“Nós iremos programar conforme o turno, por exemplo,  o turno matutino teremos condições de trabalhar normal, pela manhã, e à tarde estaremos de folga pra assistirmos o jogo e na sexta-feira comemorarmos porque com certeza o Brasil será campeão, sempre”, afirmou

Deixe uma resposta