Secretário deixa 17 postos de saúde sem remédios e causa indignação nos bairros

A Secretaria de Saúde tomou uma de suas medidas mais impopulares na última segunda-feira (14). Resolveu tirar toda a medicação gratuita que era distribuída nos postos de saúde para entrega-las apenas num único local – a sede do programa Farmácia Básica, que fica na Secretaria de Assistência Social.

Para idosos que precisam de remédios contra pressão alta e diabetes, os mais procurados,  moradores do Codó Novo, por exemplo, a distância é maior do que 4kms.

Sem dinheiro para mototáxi ou a ajuda de um parente mais jovem ouvimos no posto do bairro que muitos ficarão sem acesso à medicação que é de uso contínuo. Por lá só ficaram remédios contra hanseníase.

GOVERNO NÃO EXPLICA NADA

17 postos estão sem remédios desde segunda-feira (14). Situação é pior naqueles poucos da Zona Rural, a distância até o centro da cidade ficou, significativamente, maior para estes cidadãos. Terão que gastar dinheiro para tentar receber remédio de graça.

Fomos até a Farmácia Básica, que continuava com prateleiras, praticamente, vazias, para ouvir do coordenador Walber o motivo da mudança, uma vez que ele, segundo os agentes comunitários de saúde, foi quem comandou a reunião onde todos ficaram sabendo da transferência.

Ele disse que só o secretário Cláudio Paz explicaria, pois a ordem havia partido dele. Ligamos para o secretário, mas não fomos atendidos.

A medida está na contramão da facilitação de acesso à medicação gratuita. O Governo Federal orienta que o cidadão deve ficar o mais perto possível do completo atendimento ( que equivale à consulta médica MAIS entrega de remédios).

Em Codó, acabaram de fazer o inverso.

10 comentários sobre “Secretário deixa 17 postos de saúde sem remédios e causa indignação nos bairros”

  1. Esse secretário só não é exonerado porque o prefeito tem “rabo preso” com ele, que usa de …. para não sair da secretaria. O…. é pesado!

  2. As pessoas nuncam olham pelo lado bom, parem e pensem, se fica nos postos dizem q nao dao ou funcionarios carregam, funcionarios dos postos tratam mal, em um lugar só será mais facil ser fiscalizado, tanto os medicamentos quanto funcionarios q tratarem mal o povo.

  3. Esse povo votarm no zito pq quizeram pq é dai pra pior, o prefeito falou que sua prioridade era a saúde e estamos vendo o resultado,minha gente enquanto esse Dr Claudio estiver a frente da saúde,essa saúde nunca vai mudar,um incompetente. Como pode tirar os remedios dos posto de saúde,levando pra um só local dificultando a vida das pessoas,esse é bem assesorado.o sus levanta a bandeira da descentralização das acoes não a centralização, imaginam as filas que irão se formar lá pq codó todinho pegar medicação só em um lugar isso é um absudo.

  4. EITA POVINHO POBRE QUE RECLAMA, PESSOAL VÃO TRABALHAR, TOMA DIPIRONA CUSTA R$ 1,25 E VCS TODOS IRÃO FICAR LEGAL DE SAUDE, É SÓ SE CONSULTAR COM O dR. JULIMAR.

  5. pois é, a maioria da população é mesmo pobre, vc talvez não seja. Dê graças por isso. na nossa população existem pessoas que não podem comprar se quer um AASS, imagine dipirona, mesmo assim os remédios doados não é só dipirona. Seja menos egoísta e procure ser mais fraterno.

Deixe uma resposta