TIMBIRAS – O assalto sob a ótica de um sargento que viu a morte

O sargento Gladilson Lima Araújo viveu momentos de terror na madrugada desta quarta-feira (28), quando à 1h55 da madrugada, foi surpreendido por dois bandidos no quartel da PM da cidade de Timbiras, localizado no centro da cidade.

Sargento GLadilson viveu momentos de terror
Sargento GLadilson viveu momentos de terror

Os bandidos, já vindo da delegacia onde fizeram a mesma coisa e renderam dois agentes, atiraram no pneu da viatura e depois ameaçaram atirar e explodir o local. No momento apenas Gladilson e o soldado Nícolas encontravam-se de plantão numa cidade de cerca de 30 mil habitantes.

“Primeiro nós se encontrava aqui dentro do quartel na permanência quando nós escutamos dois tiros. Eu calculei, bom o pneu da viatura não estourou atoa porque ela tá parada, de repente eu vi um elemento encostado na viatura, quando ele levantei aí já surgiu outro elemento aqui na janela com arma apontando pra mim dizendo que eu não me mexesse, que nenhum de nós também se mexesse porque senão morreriam todos (…) e outra tinha mais um elemento com algo tipo assim uma dinamite e aí eu fiquei sem ação companheiro, com medo de fazer alguma coisa, só pedi à Deus que controlasse tudo e que todos nós saíssemos bem de situação”, contou

SOB VIGÍLIA ARMADA

Eles não puderam sair e os bandidos, segundo moradores vizinhos à agência do Banco do Brasil, tiveram cerca de 40 minutos para explodir os caixas eletrônicos e fugirem rumo à Coroatá.

Como ficou a agência em Timbiras
Como ficou a agência em Timbiras

Durante todo este tempo os poucos policiais ficaram sem poder agir ou ao menos chamar reforço, que só chegou quando o dia amanheceu.

O elemento lá em pé com arma na mão, dava pra gente ver, enquanto a gente recebia ligação e o pessoal dizia que não era pra nós sair que sabia que tinha pouco homem e poderia morrer a qualquer momento porque eram 6 homens fortemente armados, lá no banco, mas eu acredito que eram 9 porque aqui tinha 3 e eu não sabia como estava o restante da cidade”, afirmou o sargento

Não há pistas da quadrilha e ninguém foi preso até agora. Também não foi informado à imprensa quanto os bandidos levaram.

4 comentários sobre “TIMBIRAS – O assalto sob a ótica de um sargento que viu a morte”

  1. Tiveram muita sorte ainda bem que estavam dentro do quartel imagine se eles tivessem fazendo ronda poderiam ate esta mortos em uma possivel reaçao ao assalto

Deixe uma resposta