Veterinário da PRIME orienta sobre os riscos da leptospirose em seu PET nesta época de chuvas

Com as chuvas caindo mais intensamente neste período um perigo fica cada vez mais perto dos donos e dos animais domésticos – a urina do rato contaminada com a leptospirose em córregos e enxurradas.

O médico veterinário Raniere Mendes, da PRIME – Clínica Veterinária e PET SHOP – destaca que é preciso evitar as saídas com os cães, por exemplo, na hora das chuvas pois nunca se sabe onde a urina do rato passou. Se isso já aconteceu, é importante  ficar atento aos sintomas.

 “Ficar atento aos sintomas. Você já sabe que seu animal é divertido, ele tá correndo. Se você ver ele dando uma murchada, ficando quietinho no canto dele, ruim pra comer, qualquer coisa assim, vômito, diarreia procure, imediatamente, qualquer posto de pet ou clínica veterinária”, alertou

Roniere,  como medida de prevenção,  recomendou manter a carteira de vacinação do seu pet em dia. Além disso, evitar exposição desnecessária ao risco e manter o ambiente de casa sempre livre dos roedores.

 “A forma mais correta de tratar este tipo de doença e as demais viroses é, realmente, cuidando das vacinas desses animais. As vacinas devem ser dadas a partir do 45º dia e deve ser feito, no mínimo, 3 vacinas para que  esses animais possam estar de certa forma protegidos, não é 100%? Não, mas reduz ao máximo a possibilidade de acometer essas viroses, inclusive Leptospirose”, frisou

Nós também ouvimos outro profissional da área. Adailton Sousa frisou as medidas de controle em casa.

 “As medidas de controle são principalmente a vacinação de cães  ver se não contrai e venha a passar para o ser humano e medidas de controle desinfecção de ambientes, manter os ambientes limpos pra não ter proliferação de ratos que é o principal vetor de transmissão da Leptospirose”, explicou o jovem veterinário

Importante lembrar que gatos também estão expostos. Raimundo Lima de Sousa sabe disso e por isso o encontramos na clínica veterinária PRIME cuidando das vacinas de Nani, uma gatinha muito bem cuidada. Em casa, ele e a esposa cuidam para que ela evite contato com o hospedeiro natural da Leptospira.

“A gente trata de não deixar  ela chegar perto…O RATO É O TRANSMISSOR NATURAL DA LEPTOSPIROSE…Com certeza, Então a gente tem que ter muito cuidado, eliminar esses roedores de casa para não trazer esse tipo de problema pra dentro de casa”, disse

Deixe uma resposta