VÍDEO – Assentados e quilombolas protestam contra conflitos agrários e falta de atenção

Ontem (20) foi dia de um grande manifesto pelas ruas de Codó realizado por integrantes de 11 comunidades rurais de áreas de assentamento e quilombolas.

O professor, Mário Sérgio Moreira de Queiroz ,  do Conselho Comunitário Rural, explicou a finalidade, segundo ele, dividida em duas frentes de luta – fim dos conflitos entre posseiros e proprietários e efetivação de políticas públicas para moradores do campo.

“O estado do Maranhão é um estado de grande conflitos de terra, assim como o Pará e toda região Norte, e aqui em Codó não é diferente, são muitas comunidades que estão em conflito. Hoje estão aqui as comunidades unidas lutando por Justiça para que sejam diminuídos esses conflitos no campo e também lutando pelas políticas publicas”,

“Aqui não tem só comunidades que estão em litígio, mas também tem áreas de assentamento, comunidades quilombolas tradicionais em busca de políticas públicas para o campo, saúde, educação, melhores estradas, desenvolvimento da produção para que o homem do campo possa viver no campo com uma vida digna”, completou

APOIO TOTAL

Participaram, em apoio, membros da Igreja Católica, por meio da Pastoral da Terra (Pe. José, Pe. Bento e Pe. Jacó) e integrantes do Sindsserm (professor Rafael, Antonio Celso Moreira e professora Virgínia).

Os manifestantes pararam em frente ao Fórum para cobrar agilidade em processos envolvendo tais comunidades. Para Francisco Carlos da Silva, o Chico Carlos de Centro do Expedido, a Justiça desconhece direitos.

“Quando a gente busca perante a Justiça imediatamente a Justiça dá uma liminar, ou seja, desconsiderando, totalmente, os direitos das famílias que moram lá há 100 anos, há 50 anos. A Constituição nos dá o direito no artigo 68, nós temos várias leis, várias resoluções, mas a Justiça, infelizmente, desconhece”, criticou o manifestante

Os agricultotes também fizeram parada em frente ao Ministério Público e em frente à prefeitura onde a marcha foi encerrada.

4 comentários sobre “VÍDEO – Assentados e quilombolas protestam contra conflitos agrários e falta de atenção”

  1. MEXER COM A JUSTIÇA DE NOSSO PAÍS HOJE É PERCA DE TEMPO IMFELIZMENTE APENAS QUEM TEM DINHEIRO TEM VEZ.EM VEZ DE DÁ DIREITO AO HOMEM DO CAMPO IRAO DAR DIREITOS AOS LATIFUDIARIOS ,FAZENDO ASSIM VISTA GROSSA PARA O DIREITO DOS MENOS FAVORECIDOS.

  2. QUERO AQUI PARABENIZAR POR ESTA INICIATIVA DOOS COMPANHEIROS DE CODÓ-MA, APESAR DE EU TER CHEGADO MUITO TARDE, PROCUREI PRESTAR MEU APOIO MORAL AO EVENTO, E SÃO COM ATITUDES COMO ESTA QUE MOSTRAMOS AO QUE SE DIZEM PODEROSOS QUE QUEM MANDA É E SEMPRE SERÁ O POVO BRASILEIRO, ESTAMOS JUNTOS NA LUTA, É PRECISO CONSTRANGER AS AUTORIDADES QUE DESRESPEITAM O POVO… VALEU PADRES LOCAIS, VALEU CELSO,RAFAEL,IRIOMAR,VIRGINIA E REPRESENTANTES DAS COMUNIDADES RURAIS AVANTE COMPANHEIROS(AS)

    TIMBIRAS, TAMBÉM ESTÁ NO VERDADEIRO CAOS

    VAMOS LUTAR PRA ACABAR COM ISSO….
    EDIVALDO PORTACIO

Deixe um comentário