52 famílias já foram desabrigadas pelo rio Peritoró

Rio Peritoró

No município, o rio e alguns igarapés que são afluentes do Peritoró já tiraram de suas casas 52 famílias, destas cerca de 20% apenas retornaram com o baixar das águas, mas deixaram os móveis nas escolas temendo novos alagamentos.

A família da lavradora, Sergiane Carvalho Frota, foi surpreendida na rua da granja, uma das mais atingidas. Muita coisa foi levada pela água.

ORIENTAÇÃO

Muitas famílias permanecem nas escolas por orientação da própria Comissão Municipal de Defesa Civil, é que a previsão é de mais chuvas para a região.

Josenilton Moura Martins está entre aqueles que preferiram acatar o conselho, embora deseje voltar o mais rápido possível para sua morada.

“Vem mais chuva…E ENQUANTO TIVER? Não pode voltar, ficar por aqui mesmo, pra nós não é muito bom não, bom é no lugar da gente mesmo”, disse

AJUDA

Famílias atingidas

Na primeira semana, a Prefeitura distribuiu cestas-básicas, mas os desabrigados estão precisando de mais ajuda. Adriana Santos, dona de casa, afirma que as necessidades mais urgentes são roupas e comida.

“A água levou a roupa quase toda, coisou os móveis, mas pra gente mesmo só a roupa e a consistia…ESTÃO PRECISANDO DE ROUPA E? e alimento… PRA ADULTO, CRIANÇA? Pra todo mundo porque a água levou”, revelou

FALA DA COORDENAÇÃO

O coordenador da Comissão Municipal de Defesa Civil, Sandro Montenegro, informou que a Prefeitura já distribuiu cestas de alimentos, o que continuará fazendo, e fez algumas adequações nos locais onde estão as famílias, tipo pequenas reformas.

Mas, no momento, segundo Sandro, toda ajuda é bem vinda, pois o período crítico ainda não iniciou. Montenegro afirmou que para abril a previsão de chuvas que a Comissão Municipal recebeu é maior que do mesmo período em 2009, quando Peritoró foi castigado pelas cheias.

Deixe um comentário