A repercussão da exclusão de Augusto Serra do IHGC

Augusto Serra soltou o verbo
Augusto Serra soltou o verbo na TV Palmeira do Norte

O secretário de Cultura de Igualdade Racial, Augusto Serra, foi ‘desligado’ do quadro social do Instituto Histórico e Geográfico do Codó, do qual era sócio efetivo há vários anos (já que o IHGC é de 2003) em reunião realizada na noite de 5 de junho de 2015.

Em entrevista à TV Palmeira do Norte, Augusto revelou o que, em seu entendimento, foi o que motivou sua exclusão.

Disse que teria sido por motivos pessoais do atual presidente, o jornalista Ribamar Amorim, reeleito recentemente.

Tudo teria começado na reeleição de Amorim, quando Augusto disse que se retirou da comissão eleitoral, depois a animosidade entre ambos teria se acirrado ainda mais quando do episódio da Panela do Axixá porque Francialdo Oliveira, diretor de um dos departamentos da Secretaria Municipal comandada por Augusto, teria ido à comunidade defender os moradores.

Na noite anterior à sua exclusão, Serra também ‘peitou’ Ribamar no momento em que uma Caravana Cultural de São Luís se apresentava no espaço aberto do Instituto. Um novo desentendimento ocorreu.

“A minha saída da comissão, a exemplo do que fez o João dos Plásticos também, e, a partir daquele momento eu passei a ser uma persona non grata dentro Instituto. A situação se agravou ainda mais com o caso da panela do AXIXÁ porque um dos servidores da nossa secretaria, diretor de Departamento de Igualdade Racial (Francialdo Oliveira) no exercício da sua função, no exercício da sua atividade, saiu em defesa da comunidade, esteve na comunidade, mobilizando a comunidade, acompanhou a comunidade aos órgãos competentes para evitar que a panela fosse tirada da comunidade da forma como foi tirada”, disse em entrevista ao repórter Jair Ribeiro (Palmeira do Norte).

 SOBRE A PANELA

Após sua expulsão, Augusto disse, pela primeira vez publicamente, o que pensa a respeito da forma como a PANELA DO AXIXÁ foi retirada dos moradores.

“Não estamos aqui entrando no mérito de se o Instituto Geográfico tinha direito ou não em ter a sua panela nas sua instalação, esse caldeirão ou esse tacho como ele diz, mas o que está aqui colocado é que a forma truculenta como foi retirado e eu até então não tinha me manifestado e relação à isso por questão de ética, por ser membro do Instituto Histórico e Geográfico, embora sendo secretário de Cultura do Município de Codó eu achei que eu deveria ter muita ponderação, muito cuidado naquilo que eu fosse falar, mas a partir do momento que fui excluído eu tenho direito aqui de me posicionar – eu sou contrário à forma como foi retirada e sou contrário á forma com que o presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Codó vem conduzindo o Instituto, ele está afastando os membros, a maioria absoluta já não vão mais lá porque não suportam estar lá”, afirmou na TV

SÓ 5 VOTOS TIRARAM AUGUSTO

Foi explicado que apenas 5 pessoas votaram a favor da exclusão, os outros 4 sócios presentes na reunião, segundo o excluído convocada por facebook quando o estatuto requer por edital, não puderam votar porque, por regra interna, não estavam quites com a entidade (devendo mensalidades). A exceção desses quatro outros presentes seria o próprio Augusto que estava quite até outubro de 2015, mas também foi impedido de votar.

O excluído, na entrevista exibida no programa comandando pelo apresentador Veridiano Sousa disse que a maioria dos membros está afastada do Instituto por não concordarem com a forma como ele vem sendo presidido.

“Ali está se tornando, na verdade, um espaço de dono, ao contrário do que deveria ser – um espaço público para pesquisa, para estudo, para acolhimento das pessoas em suas instalações, então isso é o que está acontecendo, como eu não comungo com isso, veio aí a proposta de exclusão do meu nome”, afirmou

CONTRA FRANCISCO MACHADO

Augusto Serra também foi duro ao se referir à um de seus ex-confrades, o advogado Francisco Machado, atual presidente da subseção Codó da Ordem do Advogados do Brasil, à quem identificou como sendo o orientador jurídico de Ribamar.

“Eu quero dizer aqui de público que o Dr. Machado está prestando um desserviço à população codoense da forma como ele tá agindo, ele que é o assessor jurídico, orientador jurídico do Ribamar, desde o processo da eleição ele vem orientando de forma equivocada, agora nesse processo da minha expulsão, mais uma vez ele agiu e forma equivocada, influenciando, partilhando disso, o que não é bom para a OAB de Codó, que é uma instituição séria, é uma instituição que tem profissionais altamente competente, uma instituição que tem que zelar pelo seu nome”, afirmou

PALAVRAS DO PRESIDENTE RIBAMAR

Jornalista Ribamar Amorim - presidente do IHGC
Jornalista Ribamar Amorim – presidente do IHGC

Nós ouvimos o presidente Ribamar Amorim a respeito. Disse que não tinha conhecimento do teor da entrevista concedida à Palmeira do Norte, mas que, independente disso, não gostaria de responder qualquer coisa à Augusto.

Amorim se reservou em razão de que existe um artigo no Estatuto que proíbe que sócios do Instituto polemizem na imprensa qualquer assunto. Na opinião do presidente, Augusto Serra não deveria ter levado sua exclusão à público de forma a expor a imagem do IHGC.

“Eu nem ouvi o que ele falou e não vou me dá ao trabalho de responder nada dele, não (…) Não vou falar nada não, Acélio, até porque o Instituto não sou eu só, foi tomada essa decisão, os membros votaram e isso ele não tinha que tá levando pra fora (do Instituto), devia nem tá fazendo isso, então deixa pra lá, não vou responder nada pra ele não (…) vou dizer nada pra ele não, quem tem boca diz o que quer”, disse, por telefone, sem esticar o assunto.

PALAVRAS DE FRANCISCO MACHADO

Nós também ouvimos o advogado Francisco Machado, sócio efetivo do IHGC, citado por Augusto Serra como orientador de Ribamar.

Na mesma linha do presidente, preferiu não polemizar citando que o assunto, de cunho interno do Instituto, deveria ser sigiloso.

Pelo fato desse assunto, que era pra ser até um pouco sigiloso, mas ele veio a falar, eu prefiro não me manifestar, entendeu?”, encerrou

9 comentários sobre “A repercussão da exclusão de Augusto Serra do IHGC”

  1. Codoenses, prestem atenção o quanto esse povo briga por mim. Causei tanta discórdia e ainda hoje não me consertaram. O que foi me buscar junto com o outro parece que fizeram uma desordem, mas acho mais relevante brigar por mais educação, saúde e segurança. Juntem essas três coisas joguem dentro de mim, misturem e melhorem o município de Codó.

    Panela.

  2. Esse rapaz não tem ……. nem …… para …. nada, por onde passou …………, não …. ninguém´portanto não ………….., o seu silencio quanto a matéria só vem comprova o seu …….

  3. ………………………………………………… A gora tirar um secretario de cultura de nossa cidade que fez e faz muito pela cultura de Codó. Temos sim que ter no nugar dele um codoense que já tenha feito alguma coisa por Codó . ex: Cândido e muitos outros que podem ocupar esse cargo

  4. Acelio. Que tal uma intervenção pública neste tal Instituto.Esse…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

  5. colocar outro pessoa no IHG ninguém pode entrar lá ate para levar alunos lá tem q pagar, uma coisa que publica que isso, isso e um absurdo esse instituto e do povo

Deixe uma resposta