ALAGAMENTO E JACARÉ: Lagoa da Trizidela que viu sumir mais de 2 milhões volta a pôr medo em moradores

Seu Osmar

Morar no bairro com casa de fundo para a chamada lagoa da Trizidela é enfrentar problemas constantes, inclusive de saúde, como explicou o lavrador Osmar Francisco da Conceição ao blog

“A situação aqui não é boa como o senhor ver aí, a situação da água, as crianças doentes…AS PESSOAS ADOECEM? Tudo gripado, febre, gripe e aí a gente vive dentro d’água, pode-se dizer dentro d’água, risco entrar qualquer hora dentro de casa”, respondeu

Seu Manoel Mendes da Silva já perdeu parte da casa duas vezes para as enchentes da lagoa da Trizidela, na travessa Santa Quitéria, mas, mesmo sob a iminência de tê-la prejudicada novamente, ele retorna.

Duas vezes, duas vezes…Por Quê? é por causa da enchente, toma a casa, eu volto, levanto de novo, não tenho condição de comprar outra casa, a condição que eu tenho eu venho e ajeito e torno entrar pra de baixo”, revelou indignado

Seu Manoel

NOVA AMEAÇA

As chuvas já chegaram e não é apenas seu Manoel que se encontra ameaçado, sob situação de risco. A maioria dos moradores da travessa Santa Quitéria e da rua da Paz teme, a qualquer momento, ter a casa invadida pela água da lagoa.

Dona Maria de Nazaré Santos Aguiar nos mostrou o segundo degrau, segundo a própria, foi até onde a água chegou ano passado e revela – está com medo.

“Eu fico co medo, pessoal fica tudo com medo…MEDO DE QUÊ? da enchente, com medo de entrar aqui de novo (…) Se represar sobe ligeiro demais, ano passado foi num instante, nas primeiras chuvas”, afirmou

ATERRO

A dona de casa Mirian Lemos Ferreira, explicou ao blog que os aterros no quintal são uma tentativa de retardar o tempo do alagamento, são tudo que os moradores podem fazer.

Esse ano a gente tomou logo o cuidado de colocar …E DÁ CERTO? Mais ou menos porque se realmente a água lá não descer ela vai entrar nas casas, a gente vai ter que sair daqui, aqui a gente colocou o aterro porque a gente tem crianças, tem que tomar essas providências logo”, explicou

CANAL E LIMPEZA

ÓIA o Jacaré, ó a cobrona

Os prejudicados afirmam que se um canal, para facilitar o escoamento da água, fosse aberto, ou um serviço de limpeza da lagoa fosse realizado, muitos transtornos seriam evitados na vida de quem não pode sair desta área.

’como teve tempo agora no verão tinha feito um canal metido um trator de esteira, tinha feito um canal pra essa água não atingir as casas”, falou o lavrador Osmar da Conceição

PROVIDÊNCIAS

A Secretaria de Infraestrutura disse que o todo o problema está sob a responsabilidade da Secretaria de Meio Ambiente. O secretário-adjunto, Ferdinando Rocha, informou que existe um projeto de revitalização da lagoa para ser aprovado pelo Governo Federal, mas não deu prazo para que isso ocorra, nem solução imediata para os problemas apontadas nesta reportagem pelos moradores do entorno da lagoa.

SUCURÍS E JACARÉS

Jacaré são vistos constantemente nos aterros. As famílias estão com medo de terem suas crianças atacadas pelos répteis. “De vez em quando a gente mata um pra tomar cachaça”, revelou um jovem morador da área.

Outro temor é do ataque de Sucurís. Este ano nenhuma foi vista até agora, mas ano passado uma foi morta pelos moradores.

E OS 2 MILHÕES?

O leitor do blog deve está se perguntando: mas não existia um projeto de emenda parlamentar do então deputado federal, Antonio Joaquim, destinando mais de 2 milhões para esta revitalização? SIM, existia. O problema é que, por falta de execução da obra, o dinheiro voltou aos cofres do Governo Federal.

Biné botou a culpa em Zito e Zito, por sua vez, colocou a culpa em Biné, E O POVÃO SE LASCOU DE NOVO. Márcio Esmero, atual secretário de obras, disse recentemente que o projeto inicial estava todo errado e ele se propôs a refazê-lo para tentar angariar recursos em quantidade até maior que a emenda do ex-deputado federal. Só pra você entender que é deste tal projeto que falou Ferdinando Rocha, nosso adjunto do Meio Ambiente.

Deixe um comentário