As falas comprometedoras de Lula em escuta telefônica liberada por Sérgio Moro

Luís Inácio Lula da Silva
Luís Inácio Lula da Silva

Ouça as principais falas do ex-presidente LULA apresentadas na edição de ontem, 17, do Jornal Nacional. Os áudios foram liberados pelo juiz  federal Sérgio Moro, de Curitiba.

5 comentários sobre “As falas comprometedoras de Lula em escuta telefônica liberada por Sérgio Moro”

  1. O QUÊ TEM A DIZER SOBRE ISSO??

    Do Blog do Neto Ferreira

    Esquema fraudulento é denunciado no Hospital Macrorregional de Coroatá
    Coordenadora de Enfermagem comanda máfia das horas extras na unidade de saúde
    17/03/2016 17h56 – Atualizado em 17/03/2016 17h58 0

    O Hospital Macrorregional de Coroatá tem sido palco de esquemas fraudulentos de horas extras, segundo denúncias encaminhadas ao Blog. A máfia seria supostamente comandada pela coordenadora de enfermagem da unidade, Tatiana Peixoto Vasconcelos Conceição, esposa do vereador Cássio Conceição.

    Segundo a denúncia, a fraude envolve, além da coordenadora, três supervisores de enfermagem. Eles recebiam 100% de horas extras sem trabalhar nenhuma delas sequer. Tatiana autorizava a remuneração no aviso de ajuste de ponto, e por debaixo dos panos abonava as faltas dos funcionários fantasmas.

    Pelo ato criminoso, a coordenadora recebia 70% do valor das horas extras que foram computadas pelos comparsas, mas não trabalhadas. No mês de outubro, a quadrilha faturou 236 horas extras. Ainda de acordo com a denúncia, Tatiana nunca passa um minuto a mais do plantão dela. Logo, não pode receber hora extra.

    O Blog já havia denunciado outra situação grave praticada pela coordenadora de enfermagem. Tatiana abonava as faltas da filha Tânia Vasconcelos, que também é enfermeira no Hospital Macrorregional de Coroatá. A filha da coordenadora recebia um salário de quase R$ 2 mil, sem sequer pisar os pés na unidade de saúde.

    No mês de novembro do ano passado, a direção do Instituto Corpore, responsável pelo gerenciamento do Hospital Macrorregional de Coroatá, chegou a solicitar uma investigação para apurar a conduta de alguns funcionários, que não estariam cumprindo a jornada de trabalho na unidade de saúde.

    E em dezembro, misteriosamente, sumiu um pen drive da Coordenadora Administrativa do Hospital, Karla Maria Carneiro, que continha diversas informações profissionais e documentos de folhas de pagamento, depósitos do Banco do Brasil e escala de plantão de profissionais do Hospital. Alguns arquivos possuíam informações sigilosas. Na ocasião, a funcionária registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia do Município de Coroatá. O livro de ponto também chegou a desaparecer da unidade, conforme publicado no dia 8 deste mês no Blog (Reveja).

    Abaixo, é possível conferir um dos avisos de ajuste de ponto do enfermeiro Ricardo Clayton preenchido e assinado pela Tatiana Conceição. No entanto, o documento não está assinado pelo enfermeiro e nem datado. Ou seja, está autorizada a hora extra, basta apenas a assinatura do colaborador.

Deixe uma resposta