Dedé do Zé Garimpeiro enaltece trabalho de dona Meirelane da Associação de Proteção Animal de Codó

Vereador Dedé do Zé Garimpeiro defendeu a Associação de Proteção Animal de Codó e elogiou a presidente senhora Meirelane. Na opinião do parlamentar toda a sociedade codoense, sobretudo as autoridades deveriam engajar-se na mesma luta dela em prol de vidas muitas vezes rejeitadas.

Dedé lembrou que muitos chegam a comprar cestas-básicas para seres humanos em dificuldade, mas são incapazes de comprarem um quilo de ração para qualquer animal de rua.

“As nossas autoridades olhar isso e botar algo que seja, realmente, em benefício dos animais. Da população porque também é uma vida e a dona Meirelane está de parabéns, hoje são poucas pessoas que engajam numa luta dessas, por exemplo você faz uma cesta-básica pra uma pessoa que está com dificuldade, mas você não ver uma pessoa botar um quilo de ração”

“Eu quero que toda população codoense, que vereadores se engajem nesta luta junto com a dona Meirelane, ela anda nos órgãos aqui na Câmara, anda em todos os órgãos não vou dizer mendigando mas sim trabalhando em prol de uma vida, de uma Codó melhor, que a gente possa, realmente, dá valor à vida”

“Que é isso, falso profeta? tem medo do inferno não, rapaz?”, questiona Leonel Filho a colega evangélico

Depois de ter ouvido a oposição ser comparada ao Talibã, pelo vereador Gracinaldo Ferreira, o vereador Leonel Filho, ao usar da Tribuna, partiu pra cima da situação.

Sem citar nomes ele se referiu a colega que mesmo com a Bíblia debaixo do braço não ver o errado, apenas o que é certo.

“Tem gente que anda com a Bíblia debaixo do braço e não ver o errado, só ver o certo. Vamos fundar a igreja de Dr. Zé Francisco. Aleluia,Dr. Zé Francisco (…) é o homem que faz milagre, é o Dr. Zé Francisco. Que é isso, falso profeta? tem medo do inferno não, rapaz? O povo tá sofrendo”, questionou de maneira veemente na Tribuna, Leonel.

A Câmara tem hoje dois vereadores evangélicos, mas o parlamentar não disse a qual deles se referia.

OUÇA

Líder do governo anuncia vinda de Flávio Dino a Codó dia 4 e é contestado sobre obras que serão anunciadas

Dia 04 de setembro o governador Flávio Dino estará em Codó, de acordo com informações do vereador Dr. José Mendes.

O líder do governo na Câmara disse que Dino vai anunciar várias obras.

“A inauguração da fábrica de bloquetes será dia 4, o anúncio da policlínica, restaurante popular e muitas outras coisas serão anunciadas para Codó, dia 4”

Questionado por Araújo Neto, o representante do governo não soube informar onde vai ser construída a policlínica, sobre o restaurante popular confirmou com um simples ‘isso, isso’, que o Estado vai assumir a gestão do restaurante popular quando Araújo comparou-o com a situação da UTI ( que é 100% custeada pelo Estado).

Dedé do Zé Garimperio manifestou-se dizendo que a fábrica de bloquete tem deixado os moradores do bairro São Pedro, entorno do CSU, apreensivos.

“Aonde dá acesso ao fundo dos quintais dos moradores que estão todos apreensivos com esta fábrica ali no bairro São Pedro (…) e aí eu tenho a lhe dizer que o bairro São Pedro hoje não tá de acordo com esta fábrica de bloquete ali”, garantiu o vereador

“É uma comodidade a mais” defende Valdeci Calixto sobre pagamento de contas de água por aplicativo

Na última sessão da Câmara Municipal de Codó, o Vereador Valdeci Calixto conseguiu a aprovação de sua indicação que o SAAE firme convênio com as agências bancárias Banco do Brasil e Bradesco e comecem a receber as faturas de água para pagamento.


“Já chega de todo mês o codoense ter que ir para uma fila lotérica para poder pagar sua conta de água. Além da demora, não esqueçamos da aglomeração que geram essas filas, ampliando a atuação do Covid-19. Quase todo mundo tem uma conta ou no Bradesco ou no Banco do Brasil, os aplicativos estão aí para isso” defendeu o parlamentar comemorando a aprovação de seu pedido, como relata o vídeo esplanando o próximo passo:

Vereador Evimar Barbosa prestigia o Dia Mundial do Doador de Sangue no Hemonúcleo de Codó

Na manhã desta segunda-feira, dia 14 de junho, o vereador Evimar Barbosa, acompanhado de colegas do parlamento codoense, foi até o Hemonúcleo de Codó para prestigiar o Dia Mundial do Doador de Sangue e dar a sua contribuição ao banco da entidade.

Em entrevista a mídia digital, o vereador Evimar Barbosa ressaltou a importância de ser doador e ajudar a salvar vidas.

“A necessidade de sangue seguro é universal. O sangue é essencial para tratamentos e intervenções urgentes e pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de vida, além de apoiar procedimentos médicos e cirúrgicos complexos. O sangue também é vital para o tratamento de feridos durante emergências de todos os tipos (desastres naturais, acidentes, conflitos armados etc.) e tem um papel essencial nos cuidados maternos e neonatais”, explicou o edil.

Em sua mensagem, o parlamentar também chamou a população codoense que colabore com o Hemonúcleo. “É uma data especial e muito necessária. Viemos nos colocar como voluntário para a doação, já fiz a triagem para a doação de sangue. Quero também prestigiar o dia importante e chamar aos codoenses que ajudem na campanha e façam a sua parte. Todos aqueles que puderem doar serão de grande ajuda, e farão um verdadeiro ato de amor ao próximo”, concluiu Evimar Barbosa.

Melhorias urgentes na infraestrutura de bairros são temas de indicações pelo Vereador Gracinaldo

Melhorias urgentes na infraestrutura de bairros são temas de indicações pelo Vereador Gracinaldo em Sessão da Câmara

A Câmara Municipal de Codó, realizou na última terça-feira (18), a 10° sessão ordinária do parlamento municipal codoense. Dando sequência aos trabalhos como primeiro secretário, o vereador Gracinaldo apresentou três importantes indicações, visando melhorias na infraestrutura dos bairros afetados pelas chuvas das últimas semanas em Codó.

Em sua primeira indicação, o parlamentar solicitou que a Secretária de Infraestrutura, fizesse em caráter de urgência a construção do canal no córrego da Rua José Rosa, no bairro São Francisco.

“Estivemos presentes na rua José Rosa no bairro Francisco e verificamos que precisa ser feito com urgência o canal do córrego para melhor escoamento da água que com as chuvas fortes acaba invadido a casa dos moradores que ali residem”, disse em sua justificativa

Por meio da indicação de N° 175/2021, o edil solicitou ao executivo para que fosse restaurado o relógio da Praça Ferreira Bayma, no Centro, importante patrimônio histórico-cultural do município.

“A praça Ferreira Bayma, mais conhecida tradicionalmente como a praça da prefeitura, é um dos principais cartões postais e turísticos de Codó. Atualmente o relógio encontra-se desativado e em péssimas condições”, enfatizou o vereador.

Preocupado com falta d’água constante na Rua Viana, o vereador solicitou em caráter de urgência ao SAAE para ser solucionado o problema. Na oportunidade, o parlamentar também pediu a construção de uma parede de contenção no riacho água fria, no bairro Codó Novo.

Assessoria de Imprensa/ Vereador Gracinaldo

POLÍTICA – Confusão que tá rolando na surdina pode deixar o chefe sem 10 vereadores

Chegou à redação do blogdoacelio um assunto que está acobertado, dado à importância que tem politicamente falando, mas que se não tiver seu combustível fóssil diluído com muito cuspe e tolerância logo, logo chegará aos ouvidos do grande público, inclusive dos alienados de Codó.

Dizem que o chefe  ficou ‘P’ da vida com a não aprovação do projeto dos postos de combustível na íntegra e também pelo parlamento ter tirado de pauta outro assunto importante para o Executivo na última terça-feira (parece-me que algo ligado à Lei de Diretrizes Orçamentárias).

A insatisfação criou um nó, um gargalo na relação entre o chefe do Palácio Henrique Figueiredo (não lembro se já mudaram este nome, achava tão bonitinho) e os seus apoiadores na Câmara.

Desde então,  o grupo quer se reunir com o manda-chuva, mas dizem que o homem, agora sentado na cadeira mais poderosa da cidade, só aceita conversar cara a cara com um vereador de cada vez, coisa que eles não querem com medo de alguma coisa, tipo ‘bandeco de mente’.

Depois aceitou-se que se o presidente fosse ouvido primeiro, os apoiadores aceitariam conversar ainda que individualmente.

NO QUARTEL GENERAL

Ontem, 6,  por volta do meio dia, o presidente foi ao quartel general do governo na rua Cônego Mendonça onde já o esperava o chefe maior.

A conversa não foi amigável, se a acústica de vedação não fosse boa dava pra ouvir na Biblioteca os sussurros que lampejavam pelas frestas de cada porta,  ninguém quis baixar o tom agressivo um para o outro e quando o presidente voltou para seu local de poder os demais aliados resolveram ficar ao lado dele na guerra contra a chefia porque se sentiram, igualmente,  atingidos pelas palavras nada doces e pelas cobranças que consideram injustas.

O Chefe entende que deu tudo que os vereadores pediram, os vereadores entendem que estão à míngua.

10 estão dispostos a soprar a vela do barco do homem e deixá-lo a deriva no mar de ilusão que o poder criou em sua cabeça birrenta.

Mas por que só 10? porque o grupo já detectou que tem 1 dedo duro  e 1 sonhador pela ‘deputança’ dentro do próprio regimento de guerrilha, daí entendeu que, com os tais moços, não se pode contar no futuro incerto que ora se desenha.

Mas isso tudo pode sumir e o grande público sequer vir a  saber que rolou nos bastidores se o chefe deixar de pensar que pode viver sem duas coisas vitais para sua carreira política – a família Figueiredo e a maioria na Câmara.

Talvez depois desta postagem ele chame vocês, viu seurminino!

César Pires cobra informações claras sobre auxílio emergencial da área da Cultura

César Pires cobra informações claras sobre auxílio emergencial da área da Cultura

A falta de transparência na aplicação dos recursos públicos por parte do governo Flávio Dino foi novamente criticada na sessão desta quarta-feira (05) pelo deputado César Pires.

Em plenário, ele relatou que secretários estaduais têm dificultado a fiscalização do Legislativo ao sonegar informações solicitadas pelos deputados da oposição.

Um dos casos citados por César Pires foi a solicitação de informações por ele encaminhada ao secretário estadual de Cultura, Anderson Flávio Lindoso Santana, sobre o pagamento de auxílio emergencial a profissionais da área da cultura. “Ele enviou uma relação precária e com pouca transparência, de “trabalhadores da cultura aptos”, mas não afirma se eles receberam o auxílio. Ou seja, estão aptos, mas talvez não tenham recebido. É uma lista com 1.750 pessoas da grande ilha que, segundo ele, receberiam R$ 600,00 cada uma. Mas não informa o CPF delas, o que nos impede de saber se realmente são pessoas vinculadas à cultura”, ressaltou César Pires.

Em novo ofício, o deputado requereu que o secretário informe o CPF e o tipo de atividade cultural de cada uma das pessoas relacionadas como aptas a receberem o auxílio emergencial, para de fato garantir transparência e que os recursos sejam devidamente aplicados.

“Pelo CPF, nós, a sociedade e os organismos de fiscalização podemos comprovar se o auxílio emergencial foi pago devidamente. Como é que eu vou identificar quem são essas pessoas e que atividades exercem?”, questionou César Pires.

Ele finalizou afirmando que a falta de transparência é própria do governo Flávio Dino, e lamentou que os cerca de R$ 1 milhão supostamente pagos aos 1.750 profissionais da área da cultura, em cotas únicas individuais de R$ 600,00, seja muito inferior aos valores gastos pelo governo Flávio Dino para fazer propaganda do auxílio emergencial.

“Eu tenho certeza que o que gastou na propaganda no horário nobre para dizer que está dando auxílio emergencial para a área da cultura foi maior do que o que supostamente teria concedido a esses profissionais, listados como aptos a receber e não como efetivamente pagos”, concluiu César Pires.

Vereadores de Codó aprovam lei que fere legislação estadual e federal e autoriza postos de combustível em locais proibidos

Na ânsia de agradar interesses empresariais, acobertados pelo discurso da geração de empregos,  a maioria dos vereadores de Codó aprovou, na sessão ordinária do dia 04 de  maio de 2021, ontem, portanto,  uma lei municipal que fere a  Resolução 273 do CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE e a legislação estadual em vigor.

Os parlamentares colocaram em votação uma emenda apresentada pelo vereador Antonio Luz que sugeriu duas coisas ao projeto de lei dos Postos de Combustíveis:

1 – Que a área a ser utilizada para construção de um posto de combustível fosse de até 500 metros quadrados;

2 – Que a distância mínima entre os postos de combustível de Codó fosse de 100 metros.

Contra isso, só 8 vereadores votaram contra, por isso a emenda passou sem problemas.

DESRESPEITO À RESIDÊNCIAS, IGREJAS , ESCOLAS E HOSPITAIS

Já quando Dr. Nelson, com o apoio de Delegado Rômulo, apresentou uma emenda para tentar adequar a nova lei municipal às normas do Estado do Maranhão e à legislação federal esta foi, ignorantemente, rejeitada.

Ambos tentaram argumentar que postos de combustível não podem ficar a menos de 100 metros de casas, igrejas, escolas, hospitais, clínicas médicas, indústrias, nem mesmo de estabelecimentos comerciais.

Mas a maioria, rindo e fazendo deboche da minoria, recusou a emenda e a reprovou.

Na transmissão ao vivo, pelo instagram de Araújo Neto, gravei o áudio de um parlamentar de ‘alta patente’, em tom de desdém , justificando a reprovação da medida mais acertada com a frase “TEM MUITO UMBANDISTA AQUI, CIô’ seguida de risos da maioria numa referência à proximidade com as igrejas.

A norma do CONAMA, que visa evitar desastres maiores em casos de explosões,  está na resolução  273, de 29/11/2000, que diz:

Art. 5º – O órgão ambiental competente exigirá para o licenciamento ambiental dos estabelecimentos contemplados nesta Resolução, no mínimo, os seguintes documentos:

I – Para emissão das Licença Prévia e de Instalação:
c) croqui de localização do empreendimento, indicando a situação do terreno em relação ao corpo receptor e cursos d’água e identificando o ponto de lançamento do efluente das águas domésticas e residuárias após tratamento, tipos de vegetação existente no local e seu entorno, bem como contemplando a caracterização das edificações existentes num raio de 100 m com destaque para a existência de clínicas médicas, hospitais, sistema viário, habitações multifamiliares, escolas, indústrias ou estabelecimentos comerciais;

NO ESTADO

O vereador delegado Rômulo destacou em sua fala que o Corpo de Bombeiros não libera documentação de sua competência quando o posto de combustível está num raio de 100 metros destes locais citados pela resolução CONAMA.

O parlamentar também citou exemplo de um posto que está nesta situação, ou seja, sem receber a licença por causa da proximidade com uma igreja dentro de Codó.

Ainda assim, a lei municipal passou.

Vereador Pastor Max e secretário Felipe Camarão ajudam famílias codoenses durante período da pandemia

Durante a semana passada, o vereador Pastor Max e sua acessória realizaram visitas em vários bairros da cidade e comunidades da zona rural. O objetivo das visitas foi a solidariedade e a boa causa, que beneficiou centenas de famílias em situação de vulnerabilidade social, principalmente em tempos de pandemia.

A Iniciativa conjunta entre o vereador e o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, garantiu alimentação de qualidade para famílias dos bairros São Francisco, São Pedro, Santo Antônio, Nova Jerusalém, Codó Novo, Trizidela Residencial São Pedro e Montevidéu, com cestas básicas, atenção e muito carinho.

“É um gesto humanitário, de carinho e solidariedade. Mobilizando também pessoas de nossa equipe para conseguir alcançar e ajudar essas famílias que tanto precisam, principalmente em tempos de pandemia. Estamos atravessando um momento de excepcionalidade, de crise. E desta forma, juntamente coma parceria do secretário Felipe Camarão, estamos visitando os bairros e as famílias que mais precisam”, explicou o parlamentar.


O Vereador pastor Max falou que ainda não é o suficiente, em meio a tanta dificuldade gerada pela crise econômica, mas que continuará na lutar por ajudar as famílias durante o período de contingência, tanto na cidade, quanto na zona rural.