CODÓ – Santas Missões Populares com cerca de 800 missionários termina no domingo

Padre Orlando explicou-nos que as Santas Missões, projeto de evangelização da Igreja Católica, existe já há um bom tempo, mas era realizado apenas por religiosos como padres, frades  e outros. A forma atual, pelo segundo ano em Codó, traz um diferencial – todo católico pode ser um missionário.

 “As Santas Missões Populares o diferencial é que, os agentes dessa missão são todos os católicos, conscientes da sua missão de batizado, pelo batismo nós assumimos também, né, a missão de Jesus Cristo”, disse

Ano passado pessoas das áreas de 3 paróquias foram visitadas por missionários, este ano de 17 a 26 de julho eles visitarão o maior número de pessoas possível nas áreas de 4 paróquias – Santo Antonio, São Francisco, São Raimundo e esta aqui onde estamos, a das padroeiras de Codó, Santa Rita e Santa Filomena.

Nos quatro bairros tem gente na rua, com toda a animação a qualquer hora do dia que, para eles, começa às 5h30 da manhã. A missão exige mesmo entusiasmo, todos precisam bater de porta em porta.

Dona Joana Martins, de Itapecuru-Mirim, entrevistada pela TV Mirante, destaca que as vezes a conversa vai muito além da palavra bíblica por elas encontram todo tipo de necessidade.

 “Tem gente que tá assim muito necessitado de ouvir a palavra de Deus, as vezes tem um doente ali que tá precisando, a gente conversa, as vezes precisa levar o padre, levar a comunhão e a gente faz esse trabalho sobre isso, né”, respondeu

ENCERRAMENTO

Para  os últimos dias de evangelização já estão programados uma noite cultural no sábado e uma missa campal que será celebrada por Dom Sebastião Bandeira, bispo da Diocese, como explicou Sônia Regina Oliveira Santos, da coordenação das Santas Missões 2015.

 “E no domingo às 6h30 da manhã, a gente aproveita a oportunidade para convidar todo o povo codoense (…)  para a grande missa de encerramento onde vai acontecer o envio dos missionários, onde o bispo vai estar presente, onde ele vai tá encerrando, fazendo o envio dos missionários para suas cidades”, disse

Deixe uma resposta