Combate ao trabalho escravo estará em Codó em agosto sem visita à fazendas

Esta semana houve uma reunião no prédio do extinto CETECMA comandada  pela coordenação da chamada Caravana da Liberdade, projeto de combate ao trabalho escravo no MA  criado pelo Tribunal Regional do Trabalho, com o apoio  Ministério Público do Trabalho do Maranhão, cujo intuito foi conversar com parceiros locais.

Estabeleceu-se metas e acertos para o próximo evento.

A primeira caravana foi realizada em novembro de 2012. Este ano ocorrerá em agosto em duas cidades da região –  dia 18, à tarde, no município de Peritoró, e dias 19 e 20 no município de Codó.

NOSSOS ESCRAVOS

Será a segunda vez de Codó porque de acordo com levantamento da ONG Repórter Brasil, por exemplo, de 1995 até hoje mais de 300 codoenses foram resgatados em situação análoga a de escravos Brasil afora.

Isso foi destacado pelo representante da Secretaria Estadual do Trabalho, Cláudio Bezerra.

 “Se aparece, tem sido citado, normalmente, vamos dizer assim em várias reportagens a nível nacional Alguns codoenses, maranhenses têm, inclusive, falecido fora do Estado em situações análogas a de escravo”, disse

COMO VAI SER

Em agosto, segundo Tuanny Soeiro, da coordenação de Ações para o combate ao trabalho escravno no Maranhão,  haverá painéis com palestras sobre prevenção deste tipo de crime na região, além de muitos serviços oferecidos durante dois dias na cidade.

Ainda não estão previstas visitas surpresas à fazendas que forem denunciadas.

 “A gente vai oferecer serviços à população, serviços de saúde, de educação, de emissão de documentos e também algumas oficinas profissionalizantes voltadas para o povo aqui de Codó…VISITAS A FAZENDAS, DENÚNCIAS? Bom, isso ainda não tá previsto a gente tá prevendo colocar um balcão de denúncia e nesse balcão de denúncia as pessoas podem fazer suas queixas”, respondeu Tuanny

Deixe uma resposta