Controladoria Geral da União realiza capacitação para codoenses e timbirenses

particpantes

A capacitação começou em 2009, com a organização da Igreja Católica e a participação, semestral, de integrantes da Controladoria Geral da União. A última de sete etapas de muita discussão sobre políticas públicas, terminou domingo no salão paroquial da Igreja de São Raimundo onde os participantes de Codó e Timbiras passaram três dias alojados.

E ele vêm a cada etapa discutindo políticas públicas, já discutimos saúde, educação. Agricultura, meio ambiente, a questão da previdência social, a cultura, a organização agrária”, explicou uma das organizadoras, Conceição Cruz.

TEMAS FINAIS

Desta vez, foi incluída nas palestras a Lei de Acesso à Informação e a mensagem foi firme, conforme ouvimos da pedagoga da Controladoria Geral, Ângela Bertoldo.

“A informação pública, e está guardada nos órgãos públicos, mas a informação pública é do povo, então nós temos todo o direito de ir lá buscar a informação”, disse

FORTALECENDO O CIDADÃO

A ideia, reforçou a representante da Controladoria, é incentivar o cidadão a buscar informações que são úteis para a vida dele e até para a comunidade onde vive, sem medo, nem burocracia.

“No município como isso ainda não está estruturado, ele pode fazer um ofício, uma carta solicitando a informação que ele deseja, uma coisa muito importante ele não precisa justificar porque ele tá pedindo, basta ele pedir”, concluiu Ângela

FISCALIZAR RECURSOS

Gaspar Lima, também da Controladoria, falou sobre a participação das pessoas no controle dos recursos que chegam para cada município.

Tudo está na internet, frisou ele ao blog que reconheceu isso como uma dificuldade, pois a maioria dos brasileiros não tem acesso à rede mundial de computadores, mas neste caso vale a força de vontade para não ficar alheio aos benefícios que podem ser fiscalizados.

“Então você não pode se prender às dificuldades e recorrer à outras formas menos modernas, fazer um mural, um cartaz, pra passar a informação, o importante é passar a informação”, orientou

Deixe uma resposta