Cresce o número de codoenses adeptos da caminhada matinal

Foto: Cândido Sousa

É cada vez maior o número de pessoas que estão fazendo caminhada em Codó. O sol ainda nasce quando dezenas já se movem em busca de saúde, por um motivo que a dona de casa, Rosilene Alves, explica

“É porque faz bem pra saúde (…) foi passado mesmo pelo médico fazer caminhada …ISSO TODO DIA? Todo dia”, disse

CONTRA O TEMPO

Desde 24 de dezembro de 1999, o aposentado Raimundo Mendes de Sousa acorda às 5h da manhã para caminhar na pista do aeroporto da cidade. A rotina lhe trouxe muitos benefícios, por conta disso aos 79 anos de idade ele se descreve como ‘um homem completo”.

“O que eu tenho a dizer, até como idoso, é um remédio, que eu tenho encontrado até solução, fisicamente, entendeu? Eu me sinto ainda um homem completo”, afirmou

A preferência maior é pela caminhada matinal e sempre tem gente chegando. Era o segundo dia de dona Valdenira Brito. A dona de casa sentiu que tinha tempo disponível e parece mesmo disposta a tornar isso uma prática diária.

Exercício, que as vezes eu sinto problema nas minhas pernas, inchaço, é isso….MAS A SENHORA VAI MANTER MESMO TODO DIA? Com fé em Deus, estou querendo”, explicou

NAS PRAÇAS

Em Codó duas praças oferecem opções para quem gosta de exercícios matinais ou de praticá-los em qualquer horário, a que fica próximo ao aeroporto e a da avenida 1º de maio. Esta última, por exemplo, disponibiliza vários equipamentos de ginástica. Não há um orientador físico, mas quem utiliza este tipo de praça acha que precisa apenas de tempo, disposição e, claro, dos equipamentos.

É para onde corre quem não gosta ou não pôde pagar academia, o cabeleireiro José Filho acha a praça que ele frequenta, simplesmente, perfeita para seus objetivos e vai cuidando do corpo.

“Isso aqui é bom demais, é porque facilita demais pra quem mora aqui perto pra descer lá pra baixo, quem não tem dinheiro pra ir pra ir pra academia, 100% melhor…A PRACINHA RESOLVE? Resolve”, respondeu

SATISFAÇÃO TOTAL

Satisfação é algo que caminha, e as vezes até corre, lado a lado com esta gente. Seu Chiquinho (Francisco Ribeiro), aos 52 anos, mantém um ritmo invejável quando chega para se exercitar, depois de todo este suor nas primeiras horas da manhã, o resto do dia se mostra recompensador.

“É gratificante, não tem dinheiro que pague, você amanhece o dia leve, com mais humor no trabalho, dando bom dia pra todo mundo, é isso, é tudo de bom”, garantiu o assistente administrativo e atletas nas horas vagas

Deixe uma resposta