Edilázio aponta fragilidade no rodízio de veículos e cobra de Flávio Dino a entrega de hospitais

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) se manifestou por meio de um vídeo a respeito da medida determinada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) de instituição de rodízio de veículos no combate ao Covid-19, o novo coronavírus na Região Metropolitana de São Luís.

O parlamentar questionou o chefe do Executivo a respeito da existência de qualquer estudo científico que sustente a medida implementada a partir de hoje na capital e disse que o ato não tem outro efeito, a não ser o midiático.

“Hoje começou o rodízio de veículos na Ilha de São Luís e eu quero fazer uma pergunta ao senhor governador Flávio Dino. O senhor tem algum estudo, algum dado, algum embasamento científico de que esse rodízio combate o Covid? Porque se vossa excelência fosse falar para mim que quer diminuir o tráfego de veículos, que quer diminuir a poluição, eu concordaria. Agora, combater o Covid, governador, não cola”, disse.

Edilázio lembrou que a medida não impede o cidadão de sair de casa, e alertou para a possibilidade de aumento de contágio, uma vez que as pessoas vão buscar outros meios para se locomover, inclusive com a organização de caronas.

“O cidadão pode sair de casa, ele vai sair de casa se quiser. Vai sair de carona, vai pegar ônibus, vai de táxi, moto-táxi, Uber, o que quer que seja e aumenta e muito a possibilidade de ele ser contaminado ou de ele ser um assintomático e contaminar terceiros. Então, sinceramente, eu não entendi nada, na questão desse rodízio”, pontuou.

Ele finalizou, com a cobrança a Dino de inauguração e reabertura de hospitais fechados ao longo da gestão comunista em municípios de todas as regiões do estado.

“O que nós queremos, governador, são os hospitais de campanha, o hospital de Açailândia que até hoje não abriu. O hospital do Multicenter Sebrae, que o senhor já falou em tantas entrevistas. Vamos diminuir o gogó, governador e vamos trabalhar no combate ao Covid. Valorize as equipes de saúde, é isso que nós queremos”, finalizou.

2 comentários sobre “Edilázio aponta fragilidade no rodízio de veículos e cobra de Flávio Dino a entrega de hospitais”

  1. SENHOR EDILÁZIO,
    TUDO ISTO PELO QUAL O MARANHÃO PASSA É, SEM SOMBRA DE DÚVIDAS, FRUTOS AMARGOS COLHIDOS DE ÁRVORES PLANTADAS EM 5 DÉCADAS PELO GRUPO A QUE VOCE PERTENCE, OU VOCE TEM ALGUMA DÚVIDA.
    AGORA QUER QUE UM ÊRRO DESTE DE DÉCADAS SEJA CORRIGIDO EM POUCO TEMPO ?
    EU NÃO ACREDITO QUE ESTA FAMÍLIA E SEUS ASSECLAS ESTEJAM DORMINDO TRANQUILOS SEM AJUDA DE UM MEDICAMENTO.
    MUITO REMORSO SE É QUE ELES TÊM.

Deixe um comentário