Estudantes do Codó Novo podem acionar a Justiça para garantir vaga no Mata Roma

O presidente da Associação dos Amigos da Comunidade, Narciso Ferreira, esteve no programa Codó Acontece de ontem, 18, denunciando que a escola Mata Roma, de ensino médio, fez um seletivo, aprovou cerca de 100 candidatos a estudarem no colégio e depois, por meio de seu diretor, disse que o mesmo seletivo não tinha mais efeito.

Ele citou o exemplo da própria filha.

“Minha filha fez este seletivo. Dia 16 a gente ía lá pra pegar uma ficha e no dia 17 (janeiro) trazer a ficha devidamente preenchida, uma exigência da escola, pra que o filho da gente pudesse ser matriculado, só que pra minha surpresa, antes que eu chegasse lá, chegou uma pessoa dizendo – o Mata Roma também vai fechar’, disse

‘SEM EFEITO’

Após receber a notícia de que o Mata Roma também teria o ensino médio fechado, foi até a escola falar com o diretor. Este o teria explicado que a ordem ‘veio lá de cima’ e que a partir daquele dia, a prioridade das vagas do Mata Roma seriam das aos egressos das escolas Almerinda Bayma e João Ribeiro.

“Fechar como? Então eu fui falar com o diretor. Diretor foi e me flou o seguinte –o seletivo tornou-se sem efeito, disse que a ordem veio de cima e os alunos de lá teriam que se virar para arranjar vaga em outras escolas que seriam o Colares Moreira (que só tinha 10 vagas), Lúcia Bayma e o Complexo (René Bayma)”, disse

DIREITO ADQUIRIDO

Os pais e os alunos que foram selecionados, passando na prova de admissão, alegam direito adquirido por não terem culpa da desordem que causou as mudanças anunciadas pela Secretaria de Estado da Educação.

“Porque a partir do momento em que você faz o seletivo a sua vaga está garantida, se você for aprovado tem direito a vaga. Só que eles pegaram essas vagas e deram para os alunos do João Ribeiro e do Almerinda Bayma”, afirmou Narciso

REUNIÃO SÁBADO

Todos irão se reunir no próximo sábado, dia 21, às 16h, na Associação das Quebradeiras de Coco do Codó Novo. Com a ajuda de advogado tentarão uma solução jurídica.

“Pra comparecer na sede das quebradeiras de Codó, ali na Trav. Do Sol, onde a gente vai estar realizando este Fórum tentando achar uma solução. Vai ser dia 21, sábado, a partir das 16h, ou seja, 4h da tarde pra que a gente chegue à um denominador”, concluiu

Deixe um comentário