ex-adolescentes negam idade para continuar cometendo crimes em Timbiras

Na delegacia de Timbiras frequentemente encontramos sobre a mesa o resultado de uma apreensão de adolescente suspeito de furto. Na última registrada, tinha bomba d’água, celulares e ao lado uma bicicleta. Objetos de residências diferentes invadidas em plena luz do dia.

 “Realmente ainda tem mais furto pra ele devolver às vítimas e nesse momento eu tenho certeza que o delegado vai chamar as vítimas pra fazer a entrega dos objetos”, disse o sargento Sebastião Cavalcante dos Reis naquela ocasião.

O PAPEL DO CONSELHO

Os conselheiros tutelares confirmam  que  mensalmente são muitos os casos de infrações deste tipo e o trabalho deles é fazer cumprir o Estatuto perante outras autoridades.

 “Conversa com o delegado, conversa com o sargento e mediante a gravidade do caso, se for muito grave o adolescente tem que ficar numa cela especial, se não for tão grave a gente tem que fazer com que ele seja liberado e entregue a família”, afirmou o conselheiro coordenador Manoel Cristino Pereira Neto

NEGANDO A IDADE

De acordo com levantamento do Conselho Tutelar, muitos começam ainda criança e a medida que vão crescendo aprendem até a negar a própria idade para continuar sendo liberados pela polícia e até pela Justiça.

 “Vai dando o andamento dizendo que é de menor, não apresenta nenhum documento e nós apresenta à delegacia…DEPOIS É ENCAMINHADA À JUSTIÇA? É encaminhado e os objetos devolvidos para os legítimos donos”, disse o comandante do Pelotão provando que isso ocorre na delegacia da cidade onde também funciona o quartel da PM

O caso mais recente foi de Manoel do Nascimento Farias. Até o momento da entrevista com a PM ele era considerado adolescente e já ia ser liberado mais uma vez.

No Conselho Tutelar, dado a frequência com que se envolve em infrações de furto, o coordenador mostrou a certidão de nascimento dele  provando que em novembro Moicano, como é chamado, já vai completar é 19 anos. Por conta da descoberta, ficou preso e foi indiciado por furto.

Para a coordenação do Conselho, apesar desses raros desfechos,  o problema vai continuar frequente em Timbiras porque tem origem na família de cada jovem infrator.

 “Muitos pais que se separam e deixam os filhos em poder dos avós paternos ou maternos, essa falta de estrutura na família muitas vezes tem sido a causa desses adolescentes estarem envolvidos com roubo, furto, com droga, com bebida, também com prostituição, sendo explorado sexualmente”, disse Manoel Cristino

Um comentário sobre “ex-adolescentes negam idade para continuar cometendo crimes em Timbiras”

  1. Na noite de domingo pra segunda desta manhã, na rua da rodagem foi pego um homem de codó com 05 cartões do bolsa família.
    foi feito a denuncia desse homem se fazendo de bebado, mas a policia falou que nao iria pois estava chovendo e só depois que esquentou mesmo que foram chamá-los de novo eles vieram e recolheram o homem.
    temos que ser mais respeitados pela policia,ele estava tentando entrar nas residencias e foi avisado a policia,mais eles nao deram a mínina.

Deixe uma resposta