Falta de Saúde, Emprego, Educação e Segurança lideram preocupação dos codoenses

A Data Mérita Pesquisa de Opinião e Mercado esteve em Codó nos dia 29 e 30 de outubro realizando mais um de seus conceituados trabalhos. Mais uma vez num universo de 471 entrevistados, considerando diversos bairros, constatou-se mais uma vez a preocupação do codoense com a saúde pública, coisas que outras pesquisas também já constataram.

A pergunta foi: Qual é, na sua opinião, o problema que, atualmente, mais preocupa a população de Codó?

  • 32% dos entrevistados responderam – SAÚDE.
  • 19,53% disseram que é a falta de EMPREGO
  • 16,14% responderam que preocupa mais é a EDUCAÇÃO (ou sua qualidade)
  • 15,71 apenas falaram em SEGURANÇA PÚBLICA

Isso mostra o quê? Que a saúde pública precisa melhorar, certamente. Onde e como são discussões que devem fazer parte das rodas de conversa do governo Cuidando de Nossa Gente. Não é de hoje que esta área da administração é a que recebe a pior avaliação dos codoenses.

Os cidadãos ainda reclamam muito do número limitado de fichas para consultas e do fato de ter que dormir em alguns locais como o PAM e o HGM com o intuito de conseguir senha, isso acontece desde o tempo de Biné Figueiredo. Zito já está passando e a situação não foi resolvida até hoje.

Quando a pergunta muda para EXISTE ALGUMA OBRA, MEDIDA OU AÇÃO QUE O SR(A) GOSTARIA DE VER A PREFEITURA IMPLANTAR ? Saúde continua liderança os anseios da população com 25,27% das respostas.

RELAÇÃO DE CULPABILIDADE

Dado interessante da pesquisa que chegou ao blogdoacelio é que a preocupação com a saúde é maior que a preocupação com a administração do prefeito Zito Rolim. Na pergunta acima – QUAL É O PROBLEMA QUE MAIS PREOCUPA CODÓ? – só 2,97% dos entrevistados responderam que é a administração do prefeito.

Uma prova de que o povo ainda não faz a conexão de responsabilidade correta quanto ao maior problema revelado. Se a saúde está como ela está, no topo, existe um culpado, que só pode ser o governo municipal, é óbvio. O povo é que não é.

MAIS TRISTEZA

Mais triste ainda é a preocupação do codoense com curso falta de curso profissionalizante e universidades. 2,12% falaram em cursos e só 2,97% sentiram falta de um centro de formação superior na castigada Codó.

Deixe um comentário