Ferreira do Vale compara presente com década de 80 e diz que futebol codoense vive como as escolas de samba

Em entrevista à repórter Leuda Mota, que produziu uma reportagem especial, exibida ontem, 24, na TV Palmeira do Norte, sobre os feitos esportivos do governo Do ex-prefeito, Antonio Joaquim Araújo Filho, o desportista, atual técnico e ex-jogador de futebol, Ferreira do Vale, chamou a atenção dos telespectadores com seu depoimento.

Ferreira contou que acompanha o futebol codoense desde criança. Aos dez anos foi levado para Teresina, em 1980, retornou em 1987 no auge da administração de Dr. Antonio. Tempo da maior reforma do estádio René Bayma ( ou construção mesmo) e da apresentação do Flamengo, e em seguida, do Vasco da Gama de Romário, Roberto Dinamite e Geovane.

“Nesta oportunidade o futebol ganhou muito história no Maranhão porque nós tivemos aqui os maiores campeonatos de Codó naquela época, quando o Nacional foi campeão em 1987, foi feito a Copa Mirante, naquela oportunidade, que fez o maior sucesso, várias equipes do Vale do Itapecuru participando”, contou

O PREFEITO GOSTAVA

Ferreira afirmou que uma das diferenças do passado para o presente é que existiram prefeitos, realmente, apaixonados por futebol e citou exemplos de Reinaldo Zaidan, patrono do Nacional, e Antonio Joaquim Araújo, do América. Apesar de terem seus times, de torcida, tais ex-prefeitos deram apoio irrestrito à todos os clubes.

“Nós tínhamos aqui um futebol muito forte, muito efetivo, de muita alegria (…)A gente não não pode deixar de enfatizar que no governo de Dr. Antonio , realmente, ele fez por merecer, além de ajudar o América, ajudou todas as equipes naquela oportunidade (…) nós tínhamos aqui uma grande equipe, com grandes jogadores, com grande potencial e que fez realmente a alegria do povo de Codó”, lembrou Ferreira complementando:

“Futebol, realmente, naquela época nós não podemos negar que viveu um momento especial, havia realmente uma integração muito grande por parte dos prefeitos que gostavam, como no caso de Reinaldo Zaidan, que já era patrono do Nacional, Dr. Antonio também, além de ser prefeito, ele gostava de ir a campo, participava ativamente junto aos atletas, dando todo apoio e isso a gente não pode deixar de enfatizar que foi, realmente, uma época maravilhosa no esporte de Codó’

SEM CALENDÁRIO

Na opinião de um dos maiores desportistas codoenses, na década de 80 o futebol era muito mais movimentado. Tinha calendário esportivo e os clubes jogavam, em grandes competições, o ano inteiro (campeonato codoense, copa Mirante e outras).

Ferreira do Vale comparou a situação dos times codoenses hoje com as escolas de samba que se apresentam num curto período de tempo e depois passam o resto do ano no esquecimento e na ociosidade.

“Na oportunidade nós tínhamos um calendário mais completo, complexo, nós tínhamos um campeonato no primeiro semestre e tínhamos uma copa Mirante no segundo semestre (…) então o que que tá faltando hoje, que nós tenhamos um calendário, que os atletas de Codó possam estar em atividade durante todo o período do ano, porque nós estmaos jogando apenas três meses. Ou seja, nosso futebol hoje tá sendo jogado comparado com as escolas de samba, entra no carnaval, se apresenta e na semana seguinte já não existe mais”, desabafou

7 comentários sobre “Ferreira do Vale compara presente com década de 80 e diz que futebol codoense vive como as escolas de samba”

Deixe uma resposta