Glalbert Cutrim participa de inaugurações de novas obras em Timbiras

O deputado Glalbert Cutrim (PDT) participou, nesta última terça-feira (05), de inaugurações de novas obras no município de Timbiras.

Deputado Glalbert em Timbiras
Deputado Glalbert em Timbiras

A programação fez parte da festa promovida pela prefeitura municipal em homenagem aos 96 anos de emancipação política e administrativa da cidade.

Acompanhado do prefeito Fabrizio Araújo; de vereadores – dentre eles Gilson Canuto, Antônio Francisco, Nato Sales, Manoel Batista e Nozor Soares – e de várias lideranças comunitárias, o parlamentar prestigiou as atrações culturais (alvorada de fotos, gincana cultural e hasteamento de bandeiras) e acompanhou a entrega de obras nos setores da saúde, infraestrutura e educação.

Glalbert Cutrim participou das inaugurações do novo Hospital Victoriano Abdalla; da Creche Municipal Irmã Mathide; da nova Avenida João Leal, que foi totalmente recuperada; e da assinatura da ordem de serviço autorizando o início das obras de asfaltamento de vias do bairro São Raimundo.

“Parabenizo o prefeito Fabrizio que, mesmo diante das dificuldades financeiras pelas quais passam os municípios do Maranhão e do Brasil, está dando exemplo ao comemorar o aniversário da cidade inaugurando obras e autorizando novas”, afirmou Cutrim.

Inaugurações em Timbiras
Inaugurações em Timbiras

O prefeito agradeceu a presença e apoio do deputado. De acordo com ele, Glalbert tem sido a principal voz do povo de Timbiras na Assembleia Legislativa, sempre trabalhando e pleiteando novos benefícios para o município.

5 comentários sobre “Glalbert Cutrim participa de inaugurações de novas obras em Timbiras”

    1. chega a ser irritante a ignorância de timbirenses que saíram de suas casas para observar inaugurações maquiadas como estas. tudo inacabado e improvisado! O povo tem buscar conhecimento, mas enquanto estiverem mergulhados na ignorância irão passar fome e ser facilmente ludibriados pela classe politica deste país, que tornam o cargo politico em algo hereditário. Esse país não muda mesmo!

Deixe uma resposta