Governo reúne com Receita Federal para tentar reverter fechamento da agência em Pedreiras

O secretário de Estado da Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, esteve na Secretaria Nacional da Receita Federal (SRF), em Brasília, nesta quarta-feira (6), conversando sobre os efeitos da Portaria 1045 que fechou diversas unidades da Receita Federal pelo país.

O secretário foi recebido pela equipe da Receita Federal e cobrou justificativas para o encerramento das atividades da unidade localizada no município de Pedreiras, única até o momento a ser fechada no Maranhão.

O coordenador-geral de Planejamento, Organização e Avaliação Institucional da Receita Federal, Sérgio Messias de Lima, explicou que três fatores estão sendo considerados pela na concepção da Portaria 1045.

Sérgio Lima explicou que não se trata de fechamento em definitivo, mas de suspensão dos trabalhos. Um dos fatores é a quantidade de funcionários na agência, dando preferência sempre as que possuem menor efetivo de funcionários.

Outra razão são os tipos de atividades oferecidos, uma vez que, em grande parte das agências do Brasil, a maioria dos serviços pode ser acessada via Internet. Por fim, o terceiro motivo é a quantidade de atendimentos realizados em cada unidade.

O secretário, seguindo orientação do governador Flávio Dino, disponibilizou a agência do Viva e Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), em Pedreiras, para que a Receita Federal permaneça atendendo a população na região do Médio Mearim, que alcança uma comunidade de mais de 230 mil pessoas.

Ficou ajustado que, na próxima semana, equipes da Seinc, do Viva e o superintendente da Receita Federal no Maranhão, João Batista, irão se reunir para tratar da configuração que garanta os serviços da Receita aos habitantes do Médio Mearim.

Fonte: Seinc         Texto: Alessandra Galvão

Deixe um comentário