I Audiência Pública Popular no Campo é realizada sem a presença das autoridades públicas

Participantes
Participantes

Do blog lutasocialista/prof. Rafael

Como resultado da Marcha pelo Direito à Terra e à Dignidade no Campo ocorrida no dia 20 de maio com a participação de cerca de 500 trabalhadores rurais, foi realizada na última quinta feira, dia 13, uma audiência pública com a mesma temática.

Apesar de convidados o prefeito, alguns secretários, vereadores  e promotores de justiça, apenas os vereadores Pedro Belo, Carrim Construções e Pastor Gracinaldo compareceram à audiência.

Vereadores presentes
Vereadores presentes

O vereador Pastor Max justificou a ausência. O evento, que contou com a participação de 100 trabalhadores rurais oriundos de 31 povoados e comunidades, abordou diversos problemas e dificuldades enfrentados pelo homem do campo. Os trabalhadores presentes relataram uma série de casos de violações de direitos humanos em suas comunidades, como falta de água potável, escolas, alimentação escolar, assistência médica, estradas trafegáveis e conflitos agrários.

audiência
audiência

Os estudantes do Centro de Educação Quilombola de Formação por Alternância Ana Moreira – CEQFAAM – também participaram da audiência e relataram o descaso do governo do Estado com aquela escola. Em fim, tudo o que o poder público, vereadores governistas e o Ministério Público não queriam ouvir foi denunciado. Todos os relatos foram registrados e serão encaminhados às autoridades responsáveis, com pedido de providências.

A audiência foi promovida por um conjunto de organizações sociais, entre elas a Comissão Pastoral da Terra, o Conselho Comunitário Rural e o Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar. O SINDSSERM e a Paróquia São Raimundo também apoiaram a realização do evento.
Abaixo segue a lista das comunidades e organizações sociais participantes da Audiência.
1. São Benedito dos Colocados;
2. Queimadas;
3. Puraqué;
4. Marica;
5. Eira;
6. Livramento da Cit;
7. Eira II;
8. Alto Bonito;
9. Salobro;
10. Recanto Primavera;
11. Cancela;
12. Bom Jesus;
13. Boa União;
14. Cipoal dos Pretos;
15. Mancal;
16. Pau Brasil;
17. Centro do Expedito;
18. Livramento;
19. Pedra Preta;
20. Santa Maria;
21. Barro Vermelho;
22. Boa Esperança;
23. Solidade;
24. Remédio;
25. Boqueirão dos Vieiras;
26. Santo Antônio da Cit;
27. São Raimundo;
28. Três Irmãos;
29. Santa Joana;
30. São Benedito;
31. Alto Negro.
Organizações sociais presentes:
1. Partido Socialismo e Liberdade – PSOL;
2. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – SINDSSERM;
3. Escola Família Agrícola – EFA;
4. Paróquia Santa Terezinha;
5. Comunidade São Vicente Palllotte;
6. Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar – FETRAF/MA;
7. Paróquia São Raimundo;
8. Colônia de Pescadores;
9. Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais – STTR/CODÓ;
10. Cáritas.
11. Centro de Educação Quilombola de Formação por Alternância Ana Moreira – CEQFAAM

Um comentário sobre “I Audiência Pública Popular no Campo é realizada sem a presença das autoridades públicas”

  1. FOI UM GRANDE EVENTO, EU PARTICULARMENTE NÃO PUDE IR POR MOTIVOS PARTICULARES QUE ME IMPEDIRAM DE PARTICIPAR, POIS O EVENTO FOI ORGANIZADO E PARTICIPADO POR PESSOAS VERDADEIRAMENTE DO POVO. QUE SÃO EM PRIMEIRO LUGAR OS LAVRADORES RESPONSÁVEIS POR TODA A ALIMENTAÇÃO DE NÓS OS BRASILEIROS. MEUS PARABÉNS AOS ORGANIZADORES, AS COMUNIDADES RURAIS, AS ENTIDADES DE CLASSE E AO P-SOL DE CODÓ-MA.

    AVANTE COMPANHEIROS(AS)..

    EDIVALDO PORTACIO

Deixe um comentário