IMPERATRIZ – Inaugurada a fábrica da Suzano Papel e Celulose

Imperatriz – A Suzano Papel e Celulose inaugurou oficialmente, ontem, em Imperatriz, no Maranhão, a sua sexta planta industrial, que já havia entrado em operação em dezembro do ano passado. A inauguração da fábrica, uma das maiores e mais modernas do mundo, marca também a comemoração dos 90 anos de fundação da empresa. A unidade, que recebeu investimentos de R$ 6 bilhões, tem capacidade para produzir 1,5 milhão de toneladas/ano de celulose de eucalipto e gerar excedente de energia de 100 MW.

Inauguração
Inauguração

A solenidade de inauguração, realizada ontem à tarde, foi prestigiada pela presidente Dilma Rousseff, pela governadora Roseana Sarney, pelo presidente do Conselho de Administração da Suzano, David Feffer, além de executivos da empresa, ministros, senadores, deputados federais, secretários de Estado, prefeitos da região, empresários, políticos e convidados.

Um dos destaques da nova fábrica, considerada pelas autoridades presentes uma das mais modernas do mundo nesse ramo, é o escoamento da produção, que começa nas próprias instalações da Suzano e vai até o Porto de Itaqui, em São Luís.

Além de Imperatriz, o grupo Suzano tem as unidades Suzano, Limeira, Rio Verde e Embu, no interior de São Paulo, como também Mucuri, na Bahia. Essas plantas juntas têm capacidade de produção é de 4,7 milhões de toneladas de papel e celulose/ano.

A unidade industrial de Imperatriz, em operação desde o fim do ano passado, já iniciou o embarque da produção de celulose para os mercados europeu e norte-americano, via Porto do Itaqui. O produto chega até São Luís por meio da logística das ferrovias Norte-Sul e de Carajás, ambas administradas pela Vale. Ao ressaltar a importância da ferrovia, a presidente Dilma Rousseff explicou a necessidade do transporte dos produtos brasileiros para portos diferentes do eixo Sul-Sudeste.

Toda a produção de celulose da Suzano em Imperatriz é certificada pela FSC Cadeia de Custódia, concedida pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), associação civil sem fins lucrativos, instalada em Piracicaba (SP).

A empresa também tem certificação FSC de Manejo Florestal (certificadora SCS-Sysflor). A matéria-prima para a produção de celulose é oriunda de plantio próprio da Suzano, do Programa Vale Florestar e de parcerias com produtores locais.

A planta industrial, referência em tecnologia e tem duas secadoras e dois fornos de cal, que permitem maior flexibilidade e estabilidade operacional, é autossuficiente em energia e dispõe de um excedente de 100 MW, o que daria para atender uma cidade de 200 mil habitantes.

O presidente do Conselho de Administração da Suzano, David Feffer, disse que o grupo Suzano está orgulhoso com a inauguração da fábrica em Imperatriz, um dos maiores investimentos privados no país. “São 90 anos de investimentos contínuos no país”, declarou.

Ele assinalou que em 1956 a Suzano foi pioneira na produção de celulose a partir do eucalipto. Durante todo esse tempo, a empresa se desenvolveu e hoje é referência mundial no setor.

David Feffer disse que o Maranhão está se transformando num novo polo de produção de celulose que está desenvolvendo toda essa região, com geração de emprego e renda. Fez questão de creditar à governadora Roseana Sarney grande contribuição para que esse projeto se tornasse realidade, pela sua coragem, determinação e apoio ao empreendimento.

Confiança – A presidente Dilma Rousseff ressaltou a confiança do grupo Suzano no Maranhão e no Brasil ao realizar esse grande investimento. “Me enche de satisfação e orgulho inaugurar essa fábrica”, afirmou Dilma, ao destacar os milhares de empregos que foram gerados pela unidade.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo, comentou que o empreendimento da Suzano se tornou um importante alavancador do desenvolvimento da região. Segundo ele, a cidade mudou sua face com esse projeto, que tem atraído outros investimentos. “Sem dúvida, é um empreendimento que vai impulsionar ainda mais a economia de toda essa região”, afirmou.

Para o secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, esse projeto da Suzano confirma que o Maranhão está inserido, hoje, num círculo virtuoso de grandes empreendimentos que estão se instalando no estado, gerando milhares de postos de trabalho.

Autoridades – A inauguração da fábrica da Suzano em Imperatriz teve a presença de várias autoridades, entre elas os ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário), Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), César Borges (Transportes); os senadores José Sarney, João Alberto e Edison Lobão Filho; deputados federais Gastão Vieira e Chiquinho Escórcio; prefeito Sebastião Madeira; secretários Luis Fernando Silva, Maurício Macedo, José Antônio Heluy, Hildo Rocha, entre outros convidados.

Por Ribamar Cunha/ Jornal O Estado do MA

Um comentário sobre “IMPERATRIZ – Inaugurada a fábrica da Suzano Papel e Celulose”

Deixe uma resposta