Indignado com TV Codó major Xavier fala hoje à imprensa sobre morte de homem em confronto com PMs

Arquivo: Major Xavier e tenentes Maiko e Ricardo

Ainda estávamos passando pelo município de Duque Bacelar, na volta de Santa Quitéria, região do Baixo Parnaíba, quando o telefone tocou. Era major Xavier falando sobre um fatídico episódio ocorrido ontem, 26, em Codó.

Segundo o comandante da Nona Companhia Independente, um homem foi morto ao entrar em confronto com militares. Contou o major que sargento Evaristo foi atacado pelo cidadão que estava armado com um facão, para livrar-se da agressão acionou a PM.

Quando a viatura chegou ao local, o homem continuou agressivo dando ‘panadas’ até na viatura. Como não conseguiram contê-lo por causa da arma branca que empunhava, e ele continuava avançando contra a guarnição, foi feito o que a PM chama de uso progressivo da força, ou seja, vai-se tomando atitudes enérgicas até que o indivíduo cesse a ação.

Com esta finalidade os policiais começaram atirando nas pernas do homem, mas não obtiveram sucesso no intento de fazer-lhe parar. O resultado foi trágico.

“Ele partiu pra cima dos policiais inclusive dando panadas de facão na viatura, derrubou o Sargento Evaristo. Foi feito o uso progressivo da força, deu-se um tiro na perna dele, ele continuou, na outra perna e ele e partiu pra cima dos policiais, deram o terceiro tiro e ele veio à óbito”, contou

IRRITADO COM A TV CODÓ

Xavier estava irritado com a conotação que teria dado a TV Codó ao enviar a matéria para a rede Meio Norte, em Teresina. Segundo o comandante, a manchete teria sido ‘PM DE CODÓ MATA DOENTE MENTAL’.

Na visão dele, a conotação foi lamentável pois o que, realmente, ocorreu não condiz com a forma como o caso foi explorado na mídia piauiense, a partir da precipitação da reportagem da TV Codó. Além do mais, não se sabe ainda se o homem é ou não doente. O comandante revelou que chegou a expor sua indignação até ao prefeito Zito Rolim, à quem a TV é ligada.

Para esclarecer os fatos vai conceder entrevista à imprensa nesta sexta-feira à imprensa.

“Então eu Tô aqui com o pessoal, fiz o recolhimento das armas, perícia, depoimento em delegacia, e amanha (sexta-feira) estou aqui para dá uma entrevista a cerca deste fato para que não haja essa repercussão negativa porque a conotação que ele deu foi lamentável”, criticou

Deixe uma resposta