Jardineiro é assassinado com 6 tiros ao chegar para trabalhar

As câmeras de segurança da residência do empresário Chiquinho Oliveira, mostram que o assassino chegou por volta das 6h52 da manhã. Quando o jardineiro José Wilson Moraes da Silva, de 46 anos, chegou para trabalhar foi atacado sem chances de defesa.

José Wilson Moraes da Silva, 46 anos
José Wilson Moraes da Silva, 46 anos

Levou 6 tiros – dois deles no tórax, um na cabeça (região maxilar), dois no braço e um no dedo. Foi socorrido, mas morreu no hospital.

As imagens vão ajudar os policiais a identificar o assassino que teve seu primeiro nome revelado à Polícia pela vítima antes de morrer. Seria alguém com o nome de LEONARDO, mas até agora não há sinais de seu paradeiro.

Parentes  do jardineiro, no HGM,  disseram à imprensa que o crime pode ter sido motivado por vingança por algo que aconteceu há 6 anos na zona rural do município.

O autor dos disparos entendia que o jardineiro era culpado pela morte do pai dele ( do suspeito). Zé Wilson teria tentado defender um cunhado dele e acabou marcado para morrer por Leonardo.

 “Acho que foi coisa antiga aí, porque o pai dele entrou lá em casa pra matar meu irmão e aí ele mesmo se furou e morreu, e botaram culpa nele (…) Ele disse que era LEONARDO, ele disse pro menino que trabalha junto com ele …E O QUE A SENHORA ESPERA? Que a polícia pega ele, prende”, disse a esposa Maria Madalena da Silva que ficou com duas filhas jovens do casal.

4 comentários sobre “Jardineiro é assassinado com 6 tiros ao chegar para trabalhar”

  1. É meu caro Acelio, nossa Codó está realmente à mercê dos bandidos. Agora me diz de que adianta saber que é o assassino de a polícia não está fazendo seu papel?!? Em menos de 24 horas foram 3 assassinatos em nossa cidade. Cadê a polícia?!? A quase uma semana uma pai de família foi assassinado em seu local de tabalho, já sabem que são os assassinos e resolveu alguma coisa?!? Não. Isso é revoltante. Trazer um delegado que não conhece a cidade. Que não está fazendo nada por nossa cidade. Por isso eu admirava e admiro o trabalho do delegado Romulo Vasconcelos, que ia atrás dos bandidos. O chamavam de estrela, diziam que ele só prendia pra aparecer. É, mas pelo menos ele prendia. Pelo menos ele deixava a população mais segura e confiante. Que se por um acaso acontecesse algum fato triste como esse a população já dizia: o delegado Romulo prende rápido. É realmente era o que acontecia. Assim como foi no caso da professora e do moto taxista. Agora estamos assim, esperando por justiça. Mas como podemos esperar por justiça se eles estão sentados vendo tudo acontecer?!? Eu como cidadão, como codoense me revolto por ver tudo acontecer é saber que não vai dar em nada. Espero que nosso governador e seu secretário de segurança mude de ideia em relação a essa mudança de delegado em nossa cidade. Por que pelo andar da carruagem meu caro. Vamos nos dar mal. Ou fazemos justiça com as próprias mãos ou não sei onde Codo vai parar com esse novo delegado. Mas seja o que Deus quiser.

  2. Realmente, é fato o índice de violência aumentou muito, são crimes de todas as naturezas, latrocínio seguido de morte, assalto, acertos de conta entre gangues, vinganças e as autoridades não fazem nada, a não ser acabar com as serestas nas ruas, uma blitz aqui outra acular, e as viaturas circulando gastando dinheiro publico sem sequer os policiais abordarem suspeitos. A prova maior do desmando em Codó são as bocas de fumo explicitas no troca troca, em frente a garagem do Mestre Bita, na Rua São João, em frente a Praça de Esportes do Vereda e muitas outras que as autoridades sabem e não fazem nada para coibir e para reprimir. Está faltando autoridade das ditas autoridades em todos os níveis e sobrando corruptos e bandidos, infelizmente…

Deixe um comentário