Jornal Meio Norte destaca entrevista com Zezinho – Analista de Tecnologia da Informação

ZEZINHO para os codoenses, para seus colegas de faculdade e para os piauienses ele é José das Graças (nome de batismo). Formou-se recentemente em Teresina, onde reside atualmente, e já demonstra todo o seu conhecimento concedendo entrevistas para grandes veículos de comunicação, como é o caso do Jornal Meio Norte, o maior do Piauí, um dos mais respeitados do Nordeste.

Abaixo você confere o teor da entrevista onde nosso Zezinho, do qual como amigo tenho muito orgulho, explica sobre computação nas nuvens.

Navegando nas nuvens

Zezinho (Dr. José das Graças)

Você algum dia já ouviu falar de computação nas nuvens? Pois é, ela existe, e mesmo que você nunca tenha ouvido falar, já deve ter feito uso dessa tecnologia. Quando?! Por exemplo, quando utiliza um e-mail como o GMail ou o Hotmail, quando atualiza fotos online… Em todas essas situações a computação nas nuvens (do termo inglês “cloud computing”) está presente.

Computação nas nuvens é a maneira de utilizarmos, em qualquer lugar e independente de plataforma, as mais variadas aplicações por meio da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em nossos próprios computadores. O analista de tecnologia da informação, José das Graças, diz que a computação nas nuvens está intimamente ligada ao armazenamento de dados arquivos de computadores, seja banco de dados como documentos ou planilhas, compartilhados e interligados por meio da internet.

“O armazenamento de dados e feitos em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo a necessidade de instalação de programas ou de armazenamento de dados para editamos. O acesso a esses serviços e arquivos são realizados através da internet, daí o uso do termo nuvens, pois está armazenada em um servidor em algum lugar do mundo, já que as empresas preferem utilizar serviços de hospedagens fora do Brasil para maior segurança e confiabilidade dos arquivos ou banco de dados”, explica

As vantagens da computação nas nuvens estão no fato de que este modelo possibilita utilizar as aplicações mesmo sem cesso à internet ou à rede

A principal idéia desse modelo de computação é que tudo passe a ser abstrato, para que os usuários da web tenham a sensação de estar nas “nuvens”, onde tudo que se quer esteja lá, pronto para ser utilizado. Na computação nas nuvens também é possível a mobilidade e o usuário pode acessar tudo o que quer de qualquer lugar, sem se preocupar como funciona ou de onde vem aquelas informações obtidas na “nuvem”.

Segundo o especialista, as vantagens da computação nas nuvens estão no fato de que este modelo possibilita, pelo menos na maioria das vezes, utilizar as aplicações mesmo sem acesso à internet ou à rede. Em outras palavras, é possível usar esses recursos de maneira off-line. “A computação nas nuvens facilita o acompanhamento e localização no banco de dados. Como é portátil pode ser usado em celular smartphone ou tablet, desde que esteja conectada a internet”, pondera.

Modelo já é astante difundido em Teresina

Em Teresina, o modelo de computação já é utilizado por algumas empresas e usuários. “Tenho um grupo de amigos que trabalham sem se ter contato físico somente através das nuvens, por serem muito atarefados nos seus compromissos e desenvolvem aplicações em equipe cada um tem uma função diferente no desenvolvimento e moram em bairros distantes. Está tudo bem seguro ‘nas nuvens’ e é muito fácil de acessar dados. Tem muitas empresas, usuários e estudantes que já utilizam essa maravilha que a tecnologia nos proporciona”, conta o analista de tecnologia da informação, José das Graças.

Especialistas em informática acreditam que num futuro próximo ninguém mais precisará instalar nenhum. software em seu computador para desempenhar qualquer tipo de tarefa, desde edição de imagens e vídeos até a utilização de programas de escritório (Office), pois tudo isso será acessível através da internet.

Mas o modelo de computação nas nuvens não é uma unanimidade. Há vantagens e desvantagens e sua aplicação deve ser avaliada para cada caso. A primeira preocupação que costuma surgir é com relação à segurança, uma vez que os seus arquivos e informações ficarão na internet, potencialmente disponíveis para acesso de qualquer um. Mas isso costuma ser uma falsa impressão: empresas especializadas costumam oferecer uma segurança muito maior do que a que você consegue manter em seu computador pessoal.

4 comentários sobre “Jornal Meio Norte destaca entrevista com Zezinho – Analista de Tecnologia da Informação”

  1. Estou muito feliz em ver mais um Codoense que com muito esforço e persistencia consegue realizar um grande feito na busca da realização de seu grande projeto de vida. É O QUE SEMPRE ME FALAVAM: saia um pouco de Codó para ver o que o mundo lhe reserva la fora. QUE SUA HISTORIA SEJA UM GRANDE INSENTIVO PARA MUITO QUE PENSAM EM SAIR E ACABAM FICANDO NA MESMA POR INSEGURANÇA.
    Parabens meu nobre amigo, sucesso na nova fase da sua vida.

Deixe um comentário