Lançamento de livro que conta a história da UFMA e de Codó ocorre amanhã às 16h

Amanhã,  16 de agosto, às 16h, na UFMA
Amanhã, 16 de agosto, às 16h, na UFMA

Em grande entrevista concedida ao jornalista Alberto Barros, da FCFM, o professor mestre da UFMA, José Augusto Medeiros da Silva, deixou os ouvintes da emissora com uma vontade daquelas de adquirir o livro A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DA UFMA NO MUNICÍPIO DE CODÓ, segundo o escritor, resultado de   42 anos de pesquisa e muito trabalho.

Citou que começa contextualizando desde a criação da Universidade Federal, fato ocorrido, em São Luís, no ano de 1966, até chegar a extensão dela à Codó, cujo ato inaugural data de 1972.

“1972, 10h da manhã, aí eu uso aquela frase da Gal Costa – Foi dia de festa no interior – a comunidade, o povo simples, os bairros, a igreja, foi pras ruas saldar a Universidade que chegava em Codó (…) já imaginava que uma instituição forte como a Universidade Federal ela propiciaria ao povo de Codó dias melhores, o desenvolvimento,  começaram a sonhar que seus filhos um dia poderiam cursar a universidade, então eu começo contextualizando a UFMA em São Luís em 1966 quando foi criada, logo após a revolução de 1964, que os militares assumiram o comando do país e a UFMA foi criada exatamente neste contexto”, disse

PERSONAGENS HISTÓRICOS

O livro, de mais de 250 páginas, também traz a historiografia do desenvolvimento sócioeconômico e cultural e educacional do município de Codó.

Isso envolve grandes momentos da nossa história com seus respectivos personagens.

“Quem é esse João Ribeiro, de que país ele era? O que ele  veio fazer em Codó? Será se o nome dele é só João Ribeiro, então eu me preocupei em pesquisar profundamente cada assunto que eu abordo no livro”

“A igreja de São Sebastião todo tempo foi onde é hoje ou ela teve em outro lugar? Qual foi o nome do padre que lançou a pedra fundamental? (…) Vou dá outro exemplo, a pessoa pergunta qual é o Indice de Desenvolvimento Humano de Codó? Qual é o PIB? TÁ no livro, tem a localização exata da geografia de Codó então quem adquirir o livro vai ter uma obra mais ou menos completa sobre o básico, uma fonte de pesquisa e informação”, revelou

Nomes como o de Dr. José Anselmo e Sebastião Archer da Silva  também são referenciados.

“Dr. Anselmo é uma referência para Codó, agora você se pergunta em que época ele foi prefeito, vereador, em que época ele foi deputado? O livro, fui, Alberto, pesquisar. Sebastião Archer da Silva ou grande líder, mas em que período, em qual legislatura (senador) então o leitor de nosso livro terá informações completas inclusive com as fontes”, frisou

QUAL É O PÚBLICO?

Quando questionado sobre qual é o público do livro, José Augusto assim posicionou-se.

“professores, pesquisadores, estudantes e o povo codoense que deseja conhecer a sua história (…) então você vai se sentir como caminhando pela história de Codó e sabendo, exatamente, o significado de cada coisa e como professor, já imaginou? Socializar isso com seus alunos?”, questionou

SÁBADO DE AUTÓGRAFOS

O lançamento do livro acontecerá neste sábado, 16, no auditório da Universidade Federal do Maranhão, a partir das 16h. A entrada é aberta para qualquer pessoa interessada em participar  da solenidade.

8 comentários sobre “Lançamento de livro que conta a história da UFMA e de Codó ocorre amanhã às 16h”

      1. Olá caro amigo José augusto boa tarde sei q não vai si lembrar quem sou sou ANTONIA trabalhei na tua casa quando vc Éra casado. com a Maria José eu gostaria de falar com vc nós tem um assunto a tratar acho que vc saber doq si tratar

  1. Parabéns ao Prof.José Augusto por Este Memoravel Livro,Sobre a Historia da UFMA em Codó,que Por Sinal Muito Lutou para a Implantação do Campus Codó.o Próximo Passo que Seja Dada a Largada para a Implantação da Academia Codoense de Letras,Academia Esta Muito Aguardada por Escritores Maranhenses,Pela Tradição que Codó tem na Cultura do Maranhão.Vamos Aguardar.

    1. Amigo “Codoense”, obrigado pelas referências elogiosas pela publicação do livro. Agradeço igualmente a brilhante sugestão sobre a Instituição da Academia Codoense de Letras. Asseguro-lhe que envidarei esforços para que a sugestão em referência venha a se concretizar num futuro próximo.

    1. Caro confuso, a obra em apreço não fala da cidade de Codó, mas, sobre Codó. Abordando o surgimento e o desenvolvimento socioeconômico, cultural e educacional do município. Não existe no planeta nenhuma legislação que condiciona a qualquer escritor só poder falar sobre uma cidade se for filha natural da mesma. A liberdade de expressão propicia a qualquer cidadão escrever sobre qualquer lugar do mundo. Se você residir em Codó, sugiro que visite o Instituto Histórico e Geográfico de Codó; a Câmara Municipal e o Campus da UFMA, que terá a oportunidade de conhecer um pouco da minha história e, inclusive, minha foto na galeria destas instituições, bem como, fazer a aquisição da obra para dirimir todas as suas “CONFUSÕES “.

Deixe uma resposta