MALDADE PURA – Professores choram após Câmara aprovar redução de 25% no salário

Professora de Juazeiro chorando
Professora de Juazeiro chorando

A foto desta professora me deixa em desgraça psicológica, o motivo de suas lágrimas me arranca nojo e desprezo pela classe política deste país. Abaixo está a narrativa, publicada em www.folhapolitica.org,  de que o prefeito de Juazeiro do Norte, no Ceará, criou um projeto para diminuir o salário dos professores em 25%.

Pior do que um prefeito com este nível de respeito aos educadores do meu país, é uma classe de vereadores submissa ao chefe do Executivo (Pior que isso é uma peste geral nesse país, nem vou citar o caso de minha Cocais). Por conta dessa submissão, os coitados dos professores cearenses perderam boa parte do seu já parco salário. LEIA A REPORTAGEM, abaixo:

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Juazeiro do Norte um projeto de autoria do prefeito, Raimundo Macedo (PMDB), que reduz em até 25% o salário dos professores da rede pública do Município. Além disso, a carga horária foi aumentada e diversos benefícios e direitos foram cancelados, tais como as vantagens para professores próximos da aposentadoria ou que adquiram doenças no exercício da profissão.

Durante a votação, ocorreram protestos organizados pelos interessados. Houve conflito entre professores, vereadores e policiais militares, envolvendo, inclusive, cassetetes e sprays de pimenta. A despeito disso, o projeto foi aprovado por 63% dos votantes.

Os manifestantes chegaram a invadir o plenário, sendo contidos pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal. A aprovação deu-se sob vaias de professores e simpatizantes. Quanto ao contexto nacional, emergem manifestos por melhorias na educação pública, tanto por professores, quanto por alunos e cidadãos de outros setores. Fato notável foi a greve dos professores municipais em São Paulo, no mês passado.

A justificativa para a aprovação seria relativa à necessidade de reduzir a “inviável” folha de pagamentos da Prefeitura, alegando-se que o salário anterior seria superior ao piso pago aos professores no Estado. Os professores replicaram que não deveriam ser penalizados por isto, tendo em vista que a Prefeitura mantém inúmeros cargos comissionados “desnecessários”.

O piso estabelecido pelo Ministério da Educação para o magistério é de R$1,56 mil. Os professores recebiam cerca de R$2,2 mil, incluindo benefícios.

Qual é a sua posição a respeito? Os professores deveriam ser penalizados por uma aparente má gestão nas contas da Prefeitura? O fato de receberem acima do piso no Estado é uma justificativa para a redução? O piso deveria ser aumentado? Há relação entre a qualidade da educação e o salário dos professores? Opine e contribua para a construção do diálogo democrático.

Lígia Ferreira é analista de sócio-mecanismos.

Com informações de O Povo e Jornal da Educação.

12 comentários sobre “MALDADE PURA – Professores choram após Câmara aprovar redução de 25% no salário”

  1. Uma pena que a educação nesse país não seja valorizada. Os políticos de Codo vão ficar alvoroçados para votar o mesmo um dia. Espero que esse dia nunca chegue,desejo que chegue o dia que o povo decida pela educação e mande esse caras tomarem no c..!

    1. Ô Cláudio mais Educação ai querido, olha a educação com as palavras, mas esse fato realmente é lamentável, mexer no salário de uma classe tão importante para todos.

  2. Diminuir salário de funcionários é um assunto complicado, mas nesse caso me pareci que os salários dos professores municipais de Juazeiro estava muito acima de teto nacional, é preciso tb atentar para a lei de responsabilidade fiscal.

    1. pois é Mariana vc não deve ser professora se fosse saberia o quanto é difícil, pois temos que trabalhar três turnos para ter uma vida digna, fazer atividades para três turmas e atividades atraentes, dormimos tarde porq temos que estudar, corrigir atividades e provas, temos q cuidar de nossos maridos ou esposas e filhos, e vc ainda diz que isso é BUCHO CHEIO? Querida nós estudamos muito, dedicamos anos de nossas vidas estudando, conquistamos nosso salário com suor, merecemos respeito, e sem falar nas noites de estudos p passar em um concurso, só queremos o q é nosso direito.

  3. O Q FALTA REALMENTE NO PODER PÚBLICO É Q ELES NÃO TEM CONSCIÊNCIA COLETIVA Q DE UMA FORMA OU DE OUTRA COAGI UMA VONTADE OU IDEIA COMUM SOBRE O POVO FAZENDO-OS ACEITAR AS REGRAS TRAZIDAS POR ELES MESMO CONTRA SUA VONTADE.

  4. “………….EM TIMBIRAS, ESSE MESMO ASSUNTO ESTA ACOBERTADO PELO PRESIDENTE DO NUCLEO DO SINPROESSEMA E O PREFEITO FABRICIO E SEU PAI……ELES JA ESTÃO COM UM NOVO PCCS(PLANO CARGOS E CARREIRAS DOS PROFESSORES) PRONTOS PRA SER VOTADOS….A REDUÇÃO AKI EM TIMBIRAS VAI SER EM TORNO DE 18 A 23 POR CENTO…OS PROFESSORES VÃO PERDER COM O NOVO CARGO, ALGO MENSAL EM TORNO DE 300 A 480 $ DE SEUS SALARIOS…….ACORDEM PROFESSORES TIMBIRAS……..

  5. POIS É MARIA, A MARIANA NÃO DEVE SER PROFESSORA E NÃO DEVE TER NENHUM PROFESSOR NA FAMÍLIA, PRA FAZER UM COMENTÁRIO DESSE, TOTALMENTE INFELIZ. ELA REALMENTE NÃO CONHECE A REALIDADE DIÁRIA DE UM PROFESSOR RESPONSÁVEL.

Deixe um comentário