MANIFESTAÇÃO – Ludendorff foi o único codoense que chegou a pensar em ir pras ruas neste domingo

Os codoenses já demonstraram, noutras vezes, que estão se lixando para a situação do Brasil quando são convocados a irem para as ruas fazer manifestação.

Tudo que já se tentou neste sentido acabou em fracasso de público. Ficaram apenas alguns abnegados ‘gatos pingados’, com todo respeito que merecem pela bravura da iniciativa louvável,  descendo a Augusto Teixeira esbravejando palavras que parecem não fazer o menor sentido para a maioria de nós.

Não adianta, é da nossa característica ficarmos murmurando escondidos.

UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL

Mas há sempre alguém pensando diferente (Graças à Deus, são estes que movem o mundo pra melhor, afinal que batalhão precisa de um soldado que não vai a guerra).

Refiro-me ao professor Ludendorff Brandão Moreira que chegou a preparar um texto para fazer seu carro de som soar aos quatro cantos de Codó um convite para uma manifestação que sairia da Praça do Viveiro (Palmério Cantanhêde/São Sebastião) às 16h deste domingo.

Claro, o intuito seria protestar contra a atual situação do país, nas palavras dele:

“Do Maranhão tu és filha, és pedaço do Brasil – quer dizer, nós somos o Brasil, se o Brasil inteiro está protestando, nós também temos que dizer não, Codó é uma das grandes cidades do Estado e eu acho que  já é tempo da gente começar a brigar pelas coisas aqui”, esclarceu

TEMOR DO FRACASSO?

Lembrei-o da forma tradicional dos codoenses de não irem pras ruas neste tipo de manifesto, mas, imediatamente, Ludendorf repeliu minha afirmação com outra afirmação, claro de destemor.

“Eu vou pra rua nem que seja eu e meu carro de som, esse medo eu não tenho. EM 2010 quando eu fui candidato a deputado, uma manifestação de rua, uma motocada, não precisei dá nada pra ninguém depois recebi parabéns e outros disseram – rapaz tú és um doido, isso vai ser um fracasso. Eu disse – é, não tem problema, vamos pro fracasso. Então eu não temo não”, disse

O QUE HOUVE?

Mas o professor foi vencido por problemas técnicos em seu carro de som. Horas depois avisou-me que não iria anunciar a manifestação porque descobriu que a aparelhagem de som do seu carro havia sido corroída.

De toda forma, este foi o único codoense que ousou pensar em se manifestar mostrando sua preocupação e solidariedade com o resto do país.

Nossos parabéns

6 comentários sobre “MANIFESTAÇÃO – Ludendorff foi o único codoense que chegou a pensar em ir pras ruas neste domingo”

  1. Ele fez certo estou com ele
    Não podemos mais aceitar este tipo de governo corrupto que so rouba
    Pena que tem.umas pessoas que recebem o bolsa familia e não ta nem.ai pra situação..
    Assim que acabar o bolsa famili ai quero ver.

  2. Acelio , primeiro o mengão jogou de manhã, a tarde o timão, vc acha que o povo está preocupado com a politica nacional? Segundo só protesta quem não tem poder. terceiro o que vai adiantar se Codó se manisfestar ficando aqui no cu do mundo, quem se importa. Vamos tomar banho de rio, tomar cerveja, falar da vida alheia, quem tomou chifre esta semana e assim corre a vida meu chapa. e depois vc viu o sol que fez hoje? Acelio até vc ficou na sombra. abraço

  3. Tá vendo aí acima como a coisa funciona, né? Se fosse uma convocação para um trio elétrico com a “Fruta” tocando em cima e com distribuição de cachaça, ia aparecer gente até dos quintos dos infernos.

  4. Meu caro jornalista como é que o povo de Codó ia se manifestar contra uma Presidenta que mudou a vida dos mais humildes do Brasil e em particular do povo de Codó, são inumeros os beneficios que recebemos, SAMU, Luz para Todos quase todas as casas da zona hoje tem energia, Bolsa Familia, Bolsa Escola, Agricultura Familiar, 3 mil casas, caixas dàgua com bomba em toda a zona rural, onibus escolar cansei de ver os estudantes do KM 17 esperando carona na igreja São Sebastião até 10 da noite, Prouni, Brasil Carinhoso, Peti Programa de erradicação do trabalho infantil quantas vezes nós viamos crianças pedindo dinheiro nos supermercados, Mais médicos, Bolsa estiagem, Bolsa atleta, Brasil alfabetizado, Brasil sem miséria, Fundo de amparo ao trabalhador, Operação pipa, Program Universidade para todos, Luz no campo, Programa comunidade solidária, mermão quem tem raiva de Dilma é rico.

Deixe um comentário