Nossa miséria cultural

Nossa pobreza não é apenas financeira. Nós, codoenses, estamos imersos numa miséria cultural gigantesca e,  há mais de um século, vivemos  no submundo da ignorância, por isso pouco nos interessamos por arte, a não ser aquela cantada pelos astros do ‘BREGA’ e da ‘sofrência’ – é nosso jeito, está em nós, em mim, em você, nós somos assim.

O Teatro que nunca viu um ator
O Teatro que nunca viu um ator

Prova disso é que nada que incentiva o desenvolvimento da arte, do teatro aqui vai adiante. Na foto  postada acima está o TEATRO criado, acredito que pelo governo do ex-prefeito José Inácio (antes ou depois, pouco importa). Fato é que ele raramente foi usado e, pelo visto, nunca será.

A não ser pelos jovens que fumam maconha, crack, cagam, jogam lixo ou se escondem da polícia na escuridão da noite que também o afeta.

Triste, mas é assim.

10 comentários sobre “Nossa miséria cultural”

  1. Para muitos arte,cultura,diversão se traduzem apenas nas festas de sofrência e balançar o popozão ate o chão!!
    Difícil mudar o pensamento do povo assim. Se não me falha a memoria; tem uma secretaria de cultura? Ah tem, mas promove apenas o carnaval e olhe lá!!
    “Triste, mas é assim”.

  2. MEUS SINCEROS APLAUSOS PRA VOCÊ, ACÉLIO. A MOIR PROVA DA NOSSA IGNORÂNCIA CULTURAL É QUE NÃO HÁ UMA ÚNICA BANCA DE REVISTAS AQUI. QUEM SE AVENTURAR NESTE RAMO ESTÁ FADADO AO FRACASSO.

  3. Vamos mudar isso!?
    Codó/MA está se tornando uma cidade pólo universitária.
    Só precisa de lideres que eleve essa mudança.
    De todos os textos publicados por esse importante blog, é este, que realmente mais retrata a triste realidade de nossa cidade.
    Vamos construir nos centros universitários e demais órgãos essa nova cultura tão necessária para todos em nosso município. O IHG tão também essa grande missão juntamente com a Acadêmia Codoense de letras.

  4. é com muita tristeza, mas tenho que concordar em gênero, número e grau com o Sr. Acélio trindade, nossa pobreza, vai muito além da carência material, e infelizmente ela ainda será repassada à outras gerações futuras. A população codoense, vai demorar um bom tempo, para eliminar essa impureza de seu organismo, ou seja, crescer intelecto e culturalmente.

  5. Se os próprios codoenses, até os ilustres e cultos, calam-se diante da destruição do Patrimônio Cultural da cidade, o que se pode fazer nobre Acélio?

    Aqui já destruíram e ratearam a antiga fábrica manufatureira, sobrados, etc.., e com o apoio, conivência e omissão de cultos e entes codoenses.

  6. Estão Jogados ao Acaso em Codó Tudo que Temos ou Representa uma Cultura de um Povo como Praças,Biblioteca Municipal,Bustos,Teatro de Arena que de Nada Serve por Falta de Atenção do Poder Público Municipal,Falta de um Teatro Municipal,Cinema,Grupos de Teatro sem Apoio dos Orgãos que se DIZ Representar a Cultura em Codó Fico Muito Triste em Ver tudo isso no Fundo do Poço em Codó.até Quando EM?

  7. CARO ACÉLIO.
    Isso é somente O RETRATO DA REALIDADE NÚA E CRUA do resultado de DECÁDAS E DÉCADAS DE ADMINISTRAÇÕES MUNICIPAIS QUE SEMPRE RELEGARAM A CULTURA DO MUNICÍPIO COM A VISÃO MESQUINHA E PEQUENA DE PREFEITOS QUE NÃO CONHECEM NADA SOBRE A HISTÓRIA DO POVO CODOENSE.INCLUSIVE O ATUAL(QUE SOMENTE É ENCONTRADO NO FORRÓ DO VELHO E NOS VELÓRIOS).
    QUE O POVO CODOENSE TENHA MAIS CONSCIÊNCIA E PASSE A ELEGER PELOS MENOS PREFEITOS E VEREADORES MAIS INTERESSADOS NA CULTURA CODOENSE.
    SE ISSO NÃO ACONTECER, SERÁ MAIS DÉCADAS E DÉCADAS DE SOFRÊNCIA E ARROCHA E FORRÓ. ESSA E A VERDADE.

  8. NÃO ADIANTA, CODO É TERRA DA MACUMBA, FESTA DANCANTE E FUTEBOL. O CODOENSE NÃO GOSTA DE MAIS NADA. FACA UM GRUPO DE TEATRO PRA VER SE ALGUEM VAI ASSISTIR ALGUMA PECA.

Deixe um comentário