NOTA DE RETRATAÇÃO por ordem da Justiça

“Venho por meio deste me retratar publicamente da afirmações feitas no correio codoense e no blog do Acélio no dia 16/06/2013, às 08h23min, para afirmar que em processo judicial perante a Justiça do Trabalho, ficou decidido que o senhor J…M…D…S… não deve a mim nem a ex-funcionários o pagamento do valor de cinco salários, desdizendo, ainda, as palavras por mim proferidas, de que se tratava de um espertalhão”

Por Marcos Borges da Silva

Nota publicada na integralidade de seu envio,  via e-mail, sem edição.

3 comentários sobre “NOTA DE RETRATAÇÃO por ordem da Justiça”

  1. Valeu Murilo Salem, o Sr. desmentiu mais ……! O primeiro foi o professor doido, que se acha o melhor professor e é compadre de um prefeito da região dos cocais.

    Esses cara tem que aprender a respeitar as pessoas. Parabéns!

  2. Faltou dizer que, perdeu a ação na Justiça do Trabalho e por isso foi obrigado, pelo Juizado Especial Cível e Criminal, da Comarca de Codó, a desdizer suas afirmações anteriores.

Deixe um comentário