Número alto de abuso sexual contra menores é motivo de preocupação em Dom Pedro

O Conselho Tutelar do município de Dom Pedro, na região central do Maranhão, está preocupado com o número de casos que mostram o desrespeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

Conselho Tutelar de Dom Pedro

Os mais alarmantes dizem respeito à abuso e exploração sexual. De acordo com levantamento do ano passado, nada menos que 24 denúncias foram registradas, muitas por meio do Disk 100. A conselheira, Mirivane Ferreira Sousa, disse ao Imirante que a maioria delas se confirmou.

O abuso tem características familiares em Dom Pedro.

“Geralmente é alguém de dentro da família, tio, mas o maior número mesmo é de padrastos que abusam de suas enteadas”, explicou Mirivane

AÇÃO

O coordenador do Conselho, Fernando José Dias Andrade, destacou que o procedimento, que compete ao órgão de defesa dos direitos da Criança e do Adolescente, tem sido feito com a agilidade necessária.

O CT age em parceria com a delegacia de polícia civil do município e com o Ministério Público Estadual.

“Nós averiguamos a denúncia, pra ver se ela é verdadeira e depois que identificamos as pessoas, a vítima e o possível agressor, nós entregamos o caso á Polícia Civil, ao delegado, porque muitas vezes a família recebe a gente mal, não quer falar sobre o caso. Quando é assim a gente busca o auxílio da polícia e depois do Ministério Público”, justificou o coordenador

OUTROS PROBLEMAS

A infância e a Juventude de Dom Pedro também enfrenta outros problemas. Em 2011, os dados mostram que 58 crianças foram vítimas de abandono, 22 de agressão física (geralmente dos pais), 5 sofreram trabalho infantil.

Já o número de menores envolvidos com infrações penais é pequeno. Ano passado apenas dois casos de furto e roubo foram contra adolescentes da cidade.

Deixe uma resposta