Fale com Acélio

A atual gestão de Codó conseguiu alcançar um novo grande feito – o de ninguém querer compor chapa político-partidária na condição de vice.

Vamos lembrar aqui algo importante, o vice-prefeito, queridos e queridas leitoras,  é o segundo na hierarquia do Executivo municipal.

Caso o prefeito precise se ausentar por motivo de viagem, licença, ou tenha o mandato cassado, quem assume as funções do titular é o vice. Enquanto o prefeito está em exercício, o vice deve auxiliar na administração, discutindo e definindo em conjunto as melhorias para o município (ÓBVIO QUE ISSO ESTÁ NO CAMPO DO IMAGINÁRIO IDEAL  DE QUEM IDEALIZOU UM NEGÓCIO CHAMADO DEMOCRACIA, na prática os vices vivem à margem de tudo, só recebem seus salários e olhe lá).

No caso de Codó nem mesmo o excelente salário tem animado os políticos. No nosso município, segundo o site da Prefeitura (ultima atualização 2021), atualmente alguém no cargo de prefeito tem salário de R$ 24.320,00.

A lei municipal 1.476, de janeiro de 2009, passou a determinar que o vice-prefeito ganhe sempre metade do que ganha o seu prefeito, significa que nós estamos falando de um salário na casa de R$ 12.160.

Você quer um salário desses?

Pois é, mas dizer sim e se oferecer a ser o vice do homem que deseja concorrer à reeleição este ano pode significar também o fim da sua carreira política. Se for um atual vereador, ele corre o risco de não se eleger vereador, nem vice.

Só vale o risco se for para alguém que  está fora, atualmente, da política e dos cargos que ela oferece.

De toda forma, na chapa da reeleição todo mundo está com o pé atrás.

Mas porque será que ninguém quer? Você já parou pra pensar nisso?

Como uma gestão que se julga perfeita, a melhor de todos os tempos, enfrenta um problema tão trivial – a falta de alguém que queira dizer – EU QUERO SER O SEU VICE?

DESPONTANDO PARA O ANONIMATO

As respostas estão no coração dos eleitores, na boca dos codoenses, nas ruas abandonadas, na raiva de ver o filho chegar mais cedo da escola desde 2021 porque a merenda faltou, na indignação de ter filhos perdendo aulas porque o escolar não passa.

Está num hospital onde se registra até falta de material anestésico para pequenas suturas, material para cirurgias ortopédicas que obrigam idosos a passarem 3 meses acamados esperando transferência, quando a promessa era que nunca mais isso fosse uma realidade depois de 3 meses do atual governo.

A resposta pode estar no agricultor que arrastou pedras para tapar buracos nas estradas, que passou por dentro do Igarapé cheio porque a ponte foi deixada para traz na gestão que nunca ninguém entendeu porquê ela aconteceu – se foi um aviso-exemplar de que existe algo muito ruim no planeta ou a mensagem divina de que nunca está tão ruim que não possa piorar.

Fato é que cada codoense tem a sua própria resposta para uma rejeição nunca antes alcançada por uma gestão municipal (sempre acima de 78%) e, provavelmente, isso também esteja assustando até mesmo quem deixe, vagamente, passar por sua cabeça a ideia de ser vice numa chapa que representará uma gestão   que desponta para  anonimato da história política deste município.

Um jacaré, aparentemente já em idade adulta, apareceu por volta das 3h da madrugada, circulando dentro do Parque Ambiental, antes apenas seu habitat natural.

Os vigilantes começaram a monitorá-lo e informaram aos bombeiros, mas não receberam ajuda. O vídeo enviado ao jornalista Acélio Trindade mostra os próprios vigilantes tentando fazer com que o animal voltasse para a lagoa do Parque.

Ele não o trataram mal, usavam um pedacinho de galho para tentar guiá-lo até conseguir, só agora já nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 15, fazê-lo entrar na rede de esgoto que também leva à lagoa.

Não é a primeira vez que isso ocorre e considero natural que ocorra, quem invadiu o espaço dos jacarés fomos nós, os humanos.

O bichinho só está dizendo que ali jaz a casa de sua família.

O movimento pró-emancipação do KM 17 e Cajazeiras avançou na noite de ontem, 14, ao conseguir que os vereadores de Codó aprovassem um pedido que será enviado ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão.

O pedido é um só – que os desembargadores, após análise, mandem colocar nas urnas de Codó, em outubro, a pergunta – VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR DA EMANCIPAÇÃO de Cajazeiras e KM 17?

Pelo que diz a lei atual sobre o assunto, o pedido aprovado ontem na Câmara será recebido pelo TRE-MA mas, provavelmente, jamais será aceito. O primeiro empecilho é legal – a Câmara Municipal, de nenhum lugar do Brasil, tem qualquer poder para legislar sobre o assunto.

Ocorre que na Câmara de Codó ninguém tem coragem de dizer isso aos moradores de Cajazeiras e KM 17. Empurraram com a barriga, fizeram o que as comissões pró-emancipação pediram e se livraram da dor de cabeça de dizer NÃO, num assunto tão melindroso, em ano eleitoral.

O STF CONDICIONOU

Em 2021, o Supremo Tribunal Federal estabeleceu, em decisão, que só se falará em novos municípios no Brasil   após a aprovação, pelo Congresso Nacional (Câmara Federal/Senado), de uma Lei Federal Complementar que regulamente tais criações. Atualmente esta lei, exigida pelo STF com base na Constituição Federal, NÃO EXISTE.

Quando ela vier a existir, e não se sabe quando pois não é sequer pauta no Congresso, todo o movimento de emancipação em qualquer parte do Brasil deve começar pelas Assembleias Legislativas do Estado e não por Câmaras Municipais.

Mas, então, porque há movimentos municipais como os de Codó?

A única razão para suas existências é a tentativa de fomentar uma discussão dentro do próprio Congresso Nacional. Percebe-se isso na fala de seus representantes.

Nós ouvimos esta semana XINGUARINHA, do movimento KM 17/MOISÉS REIS, por meio do programa A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE e foi como imaginamos.

Ele revelou que estão tentando fazer a consulta para mostrar em Brasília o tamanho do desejo que há dentro dos distritos emancipáveis e daquele município que perderá território, gente e receita.

“A gente é uma comissão, mas nós temos também a Confederação Nacional dos Municípios que ela é nacional, ela é quem comanda as comissões pequenas e através da Comissão Nacional nós tem a comissão que se chama Frente Parlamentar Mista, em Brasília com 199 deputados federais e seis senadores, esses é que dão o ânimo da gente trabalhar o nosso movimento de emancipação, Acélio”

“Se a Câmara votar aprovando a nosso favor, ela vai pro TRE que é o Tribunal Regional Eleitoral, ele homologa e bota em votação, essa votação vai pra consulta popular. Você vai votar pra prefeito, vereadores aí vem a pergunta você é a favor da emancipação do KM 17 e Cajazeiras? aí sim a população é quem vai decidir se é ou se não é”

Aí vem mais, essa população aprovando essa consulta popular, a gente, presidente do movimento, pega a documentação vai pra Brasília, lá a Frente Parlamentar Mista que tem como representante, ela pega a documentação e vai tramitar lá na casa, na Câmara Federal, pra ter a votação da lei, Acélio Trindade, votar a lei, esse é o nosso objetivo, é levar a documentação que seja aprovada em todos os municípios do Maranhão, são mais de 20 distritos dentro do Maranhão que tá correndo atrás deste  movimento”

“Depois que os deputados lá em Brasília aprovar a lei vem pra Assembleia (do Estado), aí sim, aí vai pra Assembleia Legislativa, compreendeu Acélio?”, explicou

O movimento é legítimo e deve ocorrer, mas, repito, tá na contramão de tudo que se poderia fazer para ter um efeito maior.

Tá começando no lugar errado.

OUÇA A ENTREVISTA DE XINGUARINHA

A situação por que passam as 35 associadas da Associação Comunitária dos Artesãos Codoenses é lamentável. Tudo passa pela falta de um local para exposição permanente dos produtos, como bem destacou nossa professora e artesã Elizane Torres

“Nós somos uma associação mas ainda não temos uma casa nossa, um espaço pra expor nosso produto para que a pessoa vá até a gente comprar. A gente tem uma pequena lojinha lá no Centro de Cultura, mas que não é tão visível, a  gente queria um espaço onde a gente pudesse expor e não temos”, disse

O artesanato de Codó recebe muitos convites para feiras noutros municípios, até fora do Maranhão como o  mais recente que veio de Recife. Mas até mesmo oportunidades como estas ficam pelo caminho do descaso das autoridades e das dificuldades financeiras das associadas.

“Mas aí a gente já fica assim pensando, como é que é o transporte, ir com essas peças daqui pra lá. Como ficar hospedado porque o convite é feito ele não lhe dá condição de você ir – PRA QUANDO É? (interrompo) – é depois de junho, depois das festas juninas (…) a gente também recebe o convite de outras cidades, mas aí a gente não tem a condição financeira de sair e se deslocar até lá e passar o dia, ficar mais tempo, dormir dois, três, dias”, explicou Elizane Torres

Enquanto isso, vão driblando os obstáculos com as feiras esporádicas, explorando datas importantes como a do dia das Mães, Natal. Para 2024, de acordo com a presidente da ACAC, Maria dos Anjos, estão previstas 10 edições.

Todas elas são tentativas de amenizar a falta de dinheiro na casa de quem precisa do artesanato para viver (exclusivamente dele) ou para complementar a renda familiar.

“Pois é, Acélio, esse é o incentivo que a gente tem pra não deixar acabar a tradição aqui do artesanato, da nossa cultura, aí a gente vem lutando com as nossas feiras culturais em busca de conhecimento, visibilidade e também é sustentabilidade”, justificou dona Maria dos Anjos ao jornalista Acélio Trindade

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Codó, Iedo Barros, e o presidente da Associação dos Criadores do Vale do Itapecuru, Idelfonso Barros, prestigiaram e representaram o município de Codó na abertura oficial da 20ª edição Agrobalsas, uma das maiores feiras do agronegócio no estado, que aconteceu na última segunda-feira, dia 13 de maio.

O evento, que irá até o próximo dia 18, reúne produtores, empresários e autoridades do setor para discutir as últimas tendências e tecnologias no campo, compartilhar experiências e fazer grandes negócios. A expectativa é que a 20ª edição supere a do ano passado. Em 2023, o evento registrou um volume de R$ 3,2 bilhões em novos negócios, gerados por mais de 2.800 expositores, 170 mil visitantes, além do leilão de mais de 3.200 cabeças de gado.

Para 2024, o tema escolhido foi “O milagre do Cerrado”, uma homenagem à coragem e ousadia de migrantes e maranhenses que desbravaram o cerrado para transformar o Maranhão em um dos maiores produtores de grãos do país. A abertura da Agrobalsas contou com a presença do Governador Carlos Brandão, do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, dentre outras autoridades.

 Codó na Agrobalsas 2024

O presidente da ACRIVI, Idelfonso Barros ressaltou a participação das duas mais importantes instituições do agro codoense no evento. “Foi uma viagem muito produtiva. Nós da ACRIVI e o SINCODÓ não poderíamos deixar de estar em um dos maiores eventos do agro em nosso estado, que chega a sua 20ª edição, relembrando o trabalho realizado pelos pioneiros, o milagre econômico para região e mostrando para o Maranhão toda a sua grandeza e o seu potencial para o futuro. Tivemos muitos encontros, um intercâmbio muito valoroso e buscamos referências boas para realizarmos a nossa 50ª Expocodó, que também será grandiosa”, declarou.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Codó, Iedo Barros, destacou os importantes encontros com autoridades, empresários do agro e representantes de entidades do setor, que também foram convidados para estarem presentes na Expocodó 2024, que será realizada em julho. “Estivemos representando o SINCODÓ, na grande feira AgroBalsas, uma das maiores do estado do Maranhão e do Brasil. Na oportunidade, fomos recepcionar e conversar com o nosso governador e depois fomos para a área da feira. E lá tivemos a oportunidade de visitar os stands, máquinas, equipamentos e novas tecnologias, conversar com o governador, dialogamos com várias lideranças presentes, compartilhamos experiencias e convidamos a todos para estarem em nossa feira, que também chega a uma edição histórica de 50 anos de tradição”, concluiu.

O vereador Pastor Max participou no último fim de semana da abertura do Torneio de Futebol na Comunidade Imperial, zona rural de Codó. Pela primeira vez acontece um torneio na Comunidade Imperial, valorizando a comunidade e os esportistas da região. O vereador Pastor Max tem dialogado e buscado dar apoio às comunidades que realmente necessitam de incentivo para o desenvolvimento do esporte no campo. Não só no aspecto cultural, lazer, esportivo, mas também nas necessidades da própria comunidade, em relação às estradas, em relação à água, em relação à iluminação pública, ouvindo a comunidade também e levando as soluções que eles solicitam.

A primeira edição do evento foi um sucesso, reunindo 16 times de toda região que participaram do Torneio da Imperial, organizado pelo líder comunitário Valdimar. “Todos estão felizes por ter tido esse reconhecimento, o esporte faz parte da vida do homem do campo. É uma paixão dos jogadores e daqueles que amam o esporte. E nós estamos buscando dar esse incentivo, cada vez mais, ao longo do nosso mandato, às comunidades que realmente buscam mais saúde para juventude, inclusão social e cidadania, através do esporte. Agradecemos ao total apoio nosso, prefeito Dr. José Francisco. Parabéns ao nosso amigo Valdimar, que ama o esporte. E assim nosso trabalho continua, incentivando o esporte, seja na cidade, seja na zona rural, para que cada vez mais, chegue aqueles que realmente fazem futebol amador do nosso município. Contem com a gente“, iniciou o vereador.

Festas e homenagens em alusão ao Dia das Mães

O vereador participou também no último final de semana, de festas em alusão ao Dia das Mães, nas escolas Neyde Magalhães e na escola Maria Alice Machado, em momentos de confraternização e muita emoção, homenageando com muito carinho a cada mãe presente.

No sábado nós estivemos comemorando o Dia das Mães, juntamente com as mães da Escola Neyde Magalhães Araújo, no bairro Codó Novo, foi um momento de emoção, onde a escola fez uma grande atividade, de saúde também, beleza, consultas, atendimentos em relação a testes rápidos, atualização de vacina, e também o momento de beleza com cabeleireiro, a equipe da Mary Kay também estava lá. Nós levamos uma mensagem de esperança para as mamães em um momento muito especial. A escola realizou a entrega de brindes e muitas emocionantes homenagens. De lá nós partimos para a Escola Maria Alice Machado, também que homenageou as mães da escola, um momento também de alegria, de confraternização, e assim será durante todo mês de maio. Momento de homenagem às mães tão preciosas e que representam tanto para todos nós“, finalizou o vereador Pastor Max.

A Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (FAEMA), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Codó (SINCODÓ) e a ACRIVI estão ofertando cursos, vitrines e palestras durante a 50ª edição da Expocodó, que será realizada no Parque de Exposição Walter Zaidan, entre os dias 27 de julho a 04 de agosto de 2024, no município de Codó-MA.

Os cursos, palestras e Vitrines serão promovidos pelo Sistema FAEMA/SENAR e SINCODÓ, em parceria com a ACRIVI durante os dias de realização dos 50 ANOS DE EXPOCODÓ. Todos os cursos palestras e Vitrines serão realizados de forma presencial e totalmente gratuitos. Garanta a sua vaga! Contato para mais informações e inscrições pelo telefone (98) 8704-4153, falar com Elias Araujo, mobilizador do SINCODÓ.

Confira os dias, carga horária e os horários dos cursos e escolha o seu.

 Cursos EXPOCODÓ 2024

1 – Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas. Dia: 29/07 a 02/08, carga horária 40h, a partir de 18 anos, 10 vagas.

2 – Pilotagem de Drone. Dia: 31/07 a 02/08, carga horária 24h, a partir de 18 anos, 12 vagas

3 – Análise e Classificação de Grãos de Soja e Milho. Dia: 29/07 a 01/08, carga horária 32h, a partir de 18 anos, 10 vagas.

4 – Aproveitamento Integral de Produtos de Origem Vegetal – babaçu. Dia: 29/07 a 01/08, carga horária 32h, a partir de 18 anos, 15 vagas.

5 – Artesanato de Fibras Naturais- Babaçu. Dia: 29/07 a 02/08, carga horária 40h, a partir de 14 anos, 15 vagas

Obs: Todos cursos começam 8hs da manhã no Parque de Exposição Walter Zaidan

Além dos cursos, durante a Expocodó 2024 serão realizadas vitrines sobre Silagem, Piscicultura e Hidroponia e palestras sobre Suplementação Estratégica de Bovino, Regularização Fundiária, Importância da Gestão no atual cenário da agropecuária, Resultado da Rede ATEC e ENCONTRO DE PRODUTORES.

O pré-candidato a prefeito de Codó, Arlindo Salazar, em sua participação no Podcast do jornalista Jonas Filho, falou sobre sua visão em relação a administração pública, além de apresentar seus projetos e ideias para as áreas de geração de emprego e renda e sobre a questão de concurso público e contratação de servidores. Salazar argumentou sobre uma parcela da população codoense, com faixa etária entre de 25 a 45 anos, que precisa trabalhar, que essa mão de obra produtiva pode ser melhor aproveitada e absorvida pelo funcionalismo público.

Nós precisamos trabalhar a geração de emprego e renda. Nós temos uma faixa de 25 a 45 anos, pessoas que são qualificadas e precisando trabalhar. O município pode gerar empregos públicos, investindo em várias áreas, como na agricultura, sem esquecer o agricultor familiar, na nossa infraestrutura, enfim em todas as áreas. É importante também fazer as licitações, beneficiando as empresas locais, baseadas no município, assim promovendo o desenvolvimento local. O município precisa ser mais forte, mais condutor desse processo, ser um parceiro dos empresários, produtores rurais, comerciantes e dos microempreendedores individuais”, afirmou Salazar

Concurso público e regulamentação das contratações

O entrevistado também discorreu sobre temas como a realização de concurso público e a necessidade de um Projeto de Lei para regulamentação das contratações de servidores. “Defendemos a realização concurso público e também de um processo de contratação, bem regulamentado, além do processo seletivo de provas e títulos. Precisamos de uma lei regulamentando toda a contratação no município, para preservar os direitos dos funcionários e também preservar a administração de eventuais demandas trabalhistas. Essa regulamentação irá proteger tanto o servidor contratado, quanto a própria administração, e com o processo desse a gente vai captar em Codó os melhores quadros para atender muito melhor ainda a sociedade”.

Sobre a contratação de professores e profissionais da saúde

O pré-candidato também comentou sobre corrigir a distorção contratual para os servidores da educação e da saúde. “Existem muitos profissionais da educação e da saúde ganhando apenas um salário mínimo. O professor contratado precisa ter seus direitos também e ser tratado com dignidade, com paridade ao salário inicial do professor concursado, de acordo com a tabela de remuneração deles. O professor contratado ganha um salário mínimo, é humilhado. Isso é um desrespeito ao cidadão. Você tem que ter uma lei que defina um salário, pelo menos, de R$2.500 para o professor contratado, que é a taxa inicial do concursado. Também é preciso remunerar de forma adequada e digna os profissionais contratados da saúde”. Concluiu.

Assista a entrevista na íntegra por meio do canal no Youtube do Podcast Sai da Lama Codó

Por asscom

PRIMEIRO DIA DA SEMANA NACIONAL DO REGISTRO CIVIL FOI PROVEITOSO EM CODÓ

O atendimento disponibilizado no salão do Júri do Fórum de Justiça, que fica na Av. João Ribeiro, bairro São Sebastião, na Comarca de Codó, recebeu os primeiros interessados em diversos serviços ali ofertados, de 13 a 17 de maio.

Informações de Dra. Suelen França, @suelenfrancadossantos , da Secretaria Judicial da 2ª Vara (Registros Públicos) dão conta de que cerca de 120 atendimentos foram concretizados.

Mas a equipe está motivada e entende que pode fazer muito mais por dia, até sexta-feira, das 8h às 18h.

“Atendemos cerca de 120 pessoas, mas podemos fazer mais.

Convide amanhã a população na rádio para vir se registrar, tirar 2ª via de certidão de nascimento, casamento, fazer seu cartão do sus, CadUnico , tomar vacinas, tirar o seu RG (temos fichas de atendimento que sobraram hoje), retificações e restauração de documentos, boletim de ocorrências, atendimento pela Defensoria Publica, enfim, tudo gratuito pra população participar e aproveitar”, escreveu

PUBLICIDADES

A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE

APP RAD MAIS

Dra. Nábia, PEDIATRA

Medicina Integrada – Pedro Augusto

REGIONAL TELECOM

Marque Consulta

FC MOTOS

LOJA PARAISO

FARMÁCIA DO TRABALHADOR

PANIFICADORA ALFA

OPTICA AGAPE

SUPERLAR

PHARMAJOY

BRILHO DO SOL

 

CAWEB FIBRA

PARAÍBA A MODA DA SUA VIDA

Venda de Imóveis Codó-MA

HOSPITAL SÃO PEDRO (HSP)

Óticas HP

CARTÃO NOROESTE

 

 

SEMANA RAD+

 

GABRIELA CONSTRUÇÕES

Imprima

Lojas Tropical

Mundo do Real

Reginaldo

Baronesa Janaína

RÁDIOS NET

EAD – Grátis

Categorias