PÁGINAS DE CODÓ (IX) – JOSÉ MERVAL XAVIER CRUZ

Professor Carlos Gomes
Professor Carlos Gomes

Natural da cidade de Barra do Corda, neste Estado, coincidentemente nasceu no dia em que se celebra nacionalmente o dia da Pátria, 7 de setembro, do ano de 1917. Filho de Francisco Xavier e de Maria Santana Xavier Cruz.

No seio da família era chamado carinhosamente de Zequinha, como aos amigos mais íntimos e também tinha por cognome, Zé Merval e especialmente em Codó, Zequinha da Tupi, em razão da sua casa comercial chamar-se Casa Tupi.

Seus primeiros estudos iniciaram-se na sua cidade natal assim como a iniciação para o trabalho, ajudando o pai nos seus afazeres comerciais- venda de carne (açougue), mercearia e na administração de bens de propriedade da família exerceu outras atividades locais.

Convidado pelo médico Manuel Tavares de Alemand, mudou-se para Pedreiras, neste Estado, a fim de trabalhar junto à firma do comerciante Álvaro Brandão e em seguida no deposito da empresa Bessa & Cia.

Em 1938, mudou-se pra São Luis, capital do Estado, onde trabalhou na firma D.S.Borges & Cia (Mercearia Luisitana). No ano seguinte passou a trabalhar nas Lojas Rianil, quando passou a gerenciar a filial, localizada na Rampa Campos Melo, sendo em seguida transferido para filial de Codó (1940), realizando uma grande administração, elevando os resultados financeiros da firma. Ouvindo o Sr. Paulo Abreu, proprietário da empresa constituiu a sua firma Cruz & Cia, tendo como sócios a sua esposa Mercedes da Veiga Cruz e Zina Onorina Ferreira.

José Merval Cruz, pela sua maneira cavalheiresca de tratar as pessoas das diversas camadas sociais. Prosseguiu seus estudos já na idade madura, cursou Contabilidade e Administração, nível médio, ambos no Colégio Codoense.  Graduou-se em Estudos Sociais na Faculdade de Educação na cidade de Caxias.

Em virtude do seu espírito de liderança ocupou a presidência e outros cargos em diversas entidades, além de fundador de varias outras, algumas de caráter filantrópico, outras de feição cultural. Teve participação na política local, exerceu a presidência do MDB-PMDB, diretórios local e estadual. Foi candidato a prefeito municipal (1976) e a suplente de senador em 1982, não sendo eleito para os respectivos cargos. Ingressou na política, a convite do Coronel Sebastião Archer e de seu filho Renato Archer, seu antigo colega de caserna.

Dedicou-se ao esporte, jogando em times na cidades de Barra do Corda e Pedreiras, inclusive em São Luis do Maranhão como atleta do MAC (Maranhão Atlético Clube) e atou pela seleção maranhense de futebol nos anos de 1938 e 1940. Em Codó, com outros companheiros, entre eles Reinaldo Zaidan, fundou o Nacional ao mesmo tempo em que tomava parte em sua equipe futebolística.

Casado com Mercedes da Veiga Cruz, de cujo enlace matrimonial nasceram os seguintes herdeiros: Artur, Armando, Mariana, Maria Lucia e Ana Emilia, os quais deram ao casal vários netos e bisnetos.

José Merval, o Zequinha, por reconhecimento aos seus relevantes serviços prestados à comunidade codoense foi detentor de vários títulos e comendas, patrono da escola Professor José Merval Cruz e lembrado ainda com seu nome em uma das ruas da cidade, no bairro São Francisco e ainda, numa Quadra Poliesportiva, localizada no bairro Codó Novo.

Faleceu no dia 17 de agosto de 2004, deixando uma lacuna difícil de ser preenchida no seio da sociedade codoense.

A trajetória de vida de José Merval Xavier Cruz é muito vasta. Encontra-se com mais riquezas de detalhes no livro “Escritos Avulsos”, de Carlos Gomes da Silva, aguardando publicação.

Texto colhido do livro “Codoenses & não Codoenses”, inédito. Aoutores: Carlos Gomes da Silva e João Batista Machado

Codó 02 de Abril de 2013                                                                 Prof. Carlos Gomes

4 comentários sobre “PÁGINAS DE CODÓ (IX) – JOSÉ MERVAL XAVIER CRUZ”

  1. Parabéns professor pela brilhante lembrança de meu querido avô.
    Foi e sempre será um íncone da história de Codó.
    São essas pessoas que devem ser sempre lembradas e homenageadas!

  2. Tive a honra e o prazer de conhecer o Sr. José Merval Xavier Cruz, e é raro hoje em dia conhecermos pessoas íntegras, inteligentes, de uma paixão gigantesca pela família e de lealdade aos amigos. Por inúmeras vezes conversamos e a cada conversa um aprendizado.

    Saudades eternas do velho amigo Merval Cruz, ele como ninguém sabia como contar a história de nosso povo e de nossa terra.

    Que Deus o tenha…

  3. Parabéns!!! Linda matéria sobre o grande homem José Merval Xavier Cruz que Deus me deu a honrra de tê-lo como avô e pai, deixou um legado é exemplo de muitas coisas boas, obrigada Prof. Carlos Gomes e ao blog do Acélio.

  4. CARO PROFESSOR CARLOS GOMES:
    Obrigado pela lembrança do meu querido pai, José Merval Cruz. O Codó deve muito aos trabalhos filantrópicos de José Merval que sempre cumpriu à risca o lema do Rotary – Dar de sí antes de pensar em sí. Participamos desta vida generosa dele em prol dos menos favorecidos. Sentimos muito a sua falta. Um grande abraço;

Deixe um comentário