PAGINAS DE CODÓ (XLII) – Aldenora Santana de Lima

Nasceu na cidade de Coroatá, em 31 de janeiro de 1937, filha de família modesta, tendo pouca instrução. Chegando em Codó, ainda pequena, em companhia de seus pais, foi residir na zona rural, localidade por nome Tabocal. Com apenas 16 anos de idade, tornou-se uma professora leiga, pois, já sabia ler e escrever bem.

No exercício dessa função na zona rural, desenvolvendo atividades recreativas, culturais e sociais como: desfile de 07 de setembro, comédias, homenagens a visitas de políticos e outras. Tinha muitos alunos e a escola funcionava em sua própria casa. Entre seus alunos daquela época, estava a aluna Maria do Socorro Silva, que mais tarde se tornou a ilustre professora e diretora do Colégio Luzenir Matta Roma.

Casou-se muito nova e veio para a cidade, com filhos pequenos. Lutou com dificuldades, sempre conciliando o trabalho e o estudo. Além de vários problemas de saúde, conseguiu fazer o curso pedagógico, substituindo assim o nome de leiga, que desempenhava com muita garra.

Como professora normalista, passou por várias escolas em Codó, tanto da rede municipal de ensino, estadual e particular, exercendo as funções docentes, contou com a sua valiosa contribuição, pertenceu ao seu quadro docente e foi diretora por vários anos.

A professora Aldenora, foi uma guerreira em toda a sua passagem pela educação. Faleceu repentinamente, no dia 1º de abril de 2002, na Escola Estevão Ângelo de Souza, em pleno exercício de suas atividades.

Patroneou a cadeira nº 26, do Instituto Histórico Geográfico de Codó, ocupante Adelma Vitória Medina Campos Guerra Álvares.

Codó – MA, 04 de novembro de 2013.                 Prof. Carlos Gomes.

Sócio Fundador da Associação Cultural Codoense “Antônio Almeida Oliveira”.

Transcrito do Livro Codoenses & Não Codoenses, aguardando publicação

Um comentário sobre “PAGINAS DE CODÓ (XLII) – Aldenora Santana de Lima”

  1. ate que emfim alguem lembrou da minha mãe que muito fez por esta cidade com certeza mais da metade da população foi alfabetizada por ela so tenho agradecer

Deixe um comentário