Peritoró: Secretário diz que Prefeitura nada deve à professor e revela que SINSERP é irregular

O secretário municipal de administração de Peritoró, Vilmar Martins, fez contato com o blogdoacelio, ontem a noite (28), para falar sobre pagamento de salários aos educadores do município, um dos motivos da greve instaurada por tempo indeterminado desde o dia 24 de outubro.

Entre os motivos, consta:

Pref. Agamenon ao lado de Ricardo Murad

“O pagamento mensal dos salários de todos os servidores, deve ser feito no máximo até o quinto dia útil do mês subseqüente ao vencimento, os Servidores Concursados Técnicos de Apoio da Educação a meses estão sofrendo com os abusos de atraso salarial, não será mais tolerado em nenhuma hipótese atrasos no pagamento dos funcionários efetivos da Educação, conforme deliberação feita pelos mesmos”, diz o comunicado enviado ao blog pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Peritoró

PREFEITURA NÃO DEVE NADA

O secretário garantiu que a Prefeitura não deve absolutamente nada para qualquer professor, seja ele efetivo ou contratado.

“Todos os efetivos da Prefeitura, todos eles, professores, todos eles estão em dia. O pagamento de outubro só vai ser feito na próxima semana, mas tu sabes que a gente tem até o dia 5 pra fazer este pagamento…E OS CONTRATADOS? Não, os contratados não estão com atraso, inclusive hoje, 28, eu paguei folhas do EJA, uma folha de 85.000,00 e outra de R$ 53.000,00”, disse

Até as pendências de um Termo de Ajustamento de Conduta, assinado por força do Ministério Público Estadual para evitar atrasos, estão regulares. Vilmar informou que a última parcela do TAC só vencerá dia 5 de outubro e será paga normalmente. Portanto, hoje não há débito do município para com os servidores da educação.

“Na área de educação a gente não deve nada (…) tem um TAC com a Justiça – Termo de Ajustamento de Conduta – e a última parcela do TAC da Justiça vai vencer só dia 5 (novembro) e a gente não tá devendo hoje. Há mais tem profissionais da educação que reclamam, sim mas não adianta professor se reclamar lá no sindicato, procurar o Clemilson e não procurar a Prefeitura”, criticou

SINDICATO IRREGULAR

Martins também fez referências ao Sindicato Municipal que representa os professores de Peritoró. Segundo o secretário, o SINDSERP não tem poder legal de representatividade, pois no município este poder pertence ao SINPROESEMMA. Nem o professor que o preside, Clemilson Viana, poderia estar filiado ao novo sindicato.

“Os professores filiados neste sindicato também não teem representatividade legal, porque o Sinproesemma é que representa os professores. Qualquer outro sindicato poderia ser criado mediante que não fosse direcionado aos servidores da educação. Ele (Clemilson) como professor também não pode se filiar à este outro sindicato, porque ele está direcionado à educação, ele não é enfermeiro, ele não é médico, ele não agente administrativo, não guarda municipal, ele é professor, ele só pode ser representado por esta classe, pelo Sinproesemma. Criou este sindicato só para se promover”, disse

SE PROMOVENDO

Finalizou afirmando que professor Clemilson criou o sindicato com intuito único de se promover politicamente.

Os profissionais da educação são representados pelo SINPROESEMMA no município. Ele criou um, num sei nem o nome do sindicato, pra tentar fazer política mediante este sindicato, política partidária, não é nem política educacional, nem política trabalhista”, disse

Deixe um comentário